t[1]    Algumas pessoas têm escrito para mim com questões bastante interessantes, porém 30% das perguntas acabam sendo redundantes, ou seja, já foram respondidas algumas dezenas de vezes. Por exemplo:
   Seria muito fácil somente "copiar e colar" os trechos em resposta, mas estaríamos perdendo a chance de realizar uma boa e autêntica comunicação e, no final das contas, acabaria tratando as pessoas como simples números… e esse nunca foi meu objetivo!
   Gosto muito de conversar e SER EDIFICADO. Através deste ministério virtual já conheci pessoas de quase todo o Brasil e até de lugares como Japão e Estados Unidos! Fico muito entusiasmado quando descubro que, de alguma forma, também pude contribuir para o esclarecimento e a edificação de pessoas que buscam a Verdade na Palavra de Deus.
   Para evitar que alguns irmãos percam seu tempo formulando questões repetidas, decidi copiar esta seção lá do site principal aqui para o blog, na esperança de responder as questões mais comuns e, a partir disso, espero que as novas mensagens enviadas possam conter idéias e questões "inéditas", permitindo uma comunicação mais espontânea e, principalmente, mais edificante para ambos os lados!

PORQUE "TEÓPHILO?"

   Porque “Teóphilo” vem do grego, língua em que foi escrito o Novo Testamento e tem um significado bastante relevante:
   Theos (Theos) = Deus
   Philos (Philos) = Amigo
   O amigo de Deus!! Que nome fantástico é esse!?
   Não sei vocês, mas não há nada neste mundo que valha mais do que tornar este nome real! E olhem que me refiro ao Deus Pai, Criador do universo, Pai de meu Senhor e Salvador Jesus Cristo!

PORQUE "NOTURNO"?

   Inicialmente eu era “Noturno” porque durante minha adolescência, apesar de passar o dia inteiro na escola, meu horário de melhor rendimento era a madrugada: virava noites resolvendo equações, analisando textos… É difícil acreditar, mas era um adolescente que gostava de estudar! Minha mãe, impressionada com meus hábitos incomuns começou a me chamar de “Noturno” e esse era o nome que eu utilizava em fóruns, comunidades…
   Conforme os eventos foram ocorrendo em minha vida o mero significado de ficar acordado de noite foi ganhando embasamento bíblico:
   “Eu, porém, Senhor, tenho clamado a ti, e de madrugada te esperará a minha oração.” (Salmos 88:13)
   Atualmente meu "Noturno" é diretamente relacionado ao cumprimento das profecias bíblicas relativas ao retorno do Senhor Jesus Cristo, pois:
   “Porque vós mesmos sabeis muito bem que o dia do Senhor virá como o ladrão de noite.” (1 Tessalonicenses 5:2)
   “Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão.” (2 Pedro 3:10)
   “Mas à meia-noite ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro.” (Mateus 25:6)
   E dessa forma prossigo: tentando alertar às virgens imprudentes que suas lâmpadas estão se enchendo... não de azeite, mas de sujeira!

QUEM É VOCÊ?

   Sou um brasileiro que nascido na década de 70 e criado na Igreja Batista: nada muito extraordinário...
   Fui ser militar aos 16 anos de idade por causa das dificuldades financeiras que minha família passava: entrei para a Aeronáutica e me especializei em Controle de Tráfego Aéreo, me graduando sargento com apenas 18 anos e tendo ido morar em Manaus por cinco longos anos que, para mim, foram sofridos como um exílio.
   Já cometi enganos, já duvidei da existência de Deus, já li muitas coisas “estranhas”… mas o Senhor me separou e, mesmo estando afastado, me preservou das desgraças que poderiam ter desabado sobre mim.
   Voltei de Manaus, me reintegrei à igreja, casei com a mulher que amava desde a adolescência.
   Nunca planejei nada extraordinário: só queria viver minha vidinha, meu trabalho, meu "ministério de informática"… só que nem sempre o que planejamos é o que acontece!
   O período traumático e infeliz no Norte aliado à um súbito assédio moral dentro do quartel começou a configurar um quadro de transtorno ansioso-depressivo tão intenso que chegava ao ponto de elevar minha pressão arterial a 23x16, fora a sudorese, os pesadelos... as dores intensas por todo o corpo!
   Foi nessa mesma época que minha ex-igreja começou a inventar os "cultos da vitória": lá ia eu fazer sete semanas de corrente pela cura… e nada acontecia. Qual era o problema? Era eu ou era Deus?
   Enchi minha cabeça com as doutrinas antibíblicas dos muitos livros de “batalha espiritual” que pude ler e, em janeiro de 2005, Deus decidiu que era hora de fazer as coisas ficaram sérias: fui parar no Congresso Profético-Apostólico do Rio de Janeiro e todas aquelas discrepâncias em relação à Bíblia gritaram tão alto na minha cabeça que tive que escrever o primeiro texto de todo o site. Na verdade nem tinha intenção de criar um site nem nada parecido!
   Só que quando Deus começa a mostrar a verdade, não tem essa de "ir devagarzinho" não: pouco depois desse evento satânico houve o episódio de deturpação bíblica dentro da minha própria igreja!!
   E enquanto o pragmatismo corroía “minha” igreja, eu tentava encontrar sanidade bíblica naqueles que se chamam de “pastores”… e, caso se dêem ao trabalho de ler os textos aqui referidos, descobrirão que esse foi um dos períodos mais dolorosos de toda a minha vida: dos três pilares que normalmente sustentariam um ser humano, eu estava perdendo dois ao mesmo tempo — a igreja e o trabalho — aparentemente só me restando a família.
   Só que o próprio Deus estava no controle de tudo... e Deus não se resume à igrejas apodrecidas pela ganância de homens corruptos e suas teologias espúrias!
   Foi nesse tempo que descobri que nada nesse mundo se compara a trabalhar para Deus, pois ele é o Único que paga com a vida eterna! Comecei a ter menos medo de tudo quando descobri que se morrer trabalhando para esse “patrão”, Ele é o Único que garante a RESSURREIÇÃO!
eclesiarecorte[1]
    De quebra acabei sendo citado gratuita e inesperadamente na revista ECLÉSIA (Ano 10 / Edição 110) de uma forma que expressa exatamente o que tem mais valor para mim:
   "O visual não é um primor, o pseudônimo do autor não é dos mais felizes (...), mas o conteúdo é importante.”
   Ao contrário do que a maioria das pessoas poderia pensar, ao me afastar da igreja eu me acheguei ao único alento possível: o TAD aliado à síndrome de pânico me impediram de sair de casa por algum tempo e, enquanto isso, comecei a estudar intensamente a Bíblia nas suas quatro versões em português (ACF, ARA, NVI e NTLH) e com apoio da versão interlinear e do Vine. Essa foi a base do período que chamo de "primeira temporada" deste site, que engloba todos os textos de 2005 e 2006.
   No primeiro semestre de 2007 aconteceu algo maravilhoso e inesperado que auxiliou bastante minha SAÚDE, permitindo que eu reiniciasse minha vida social de forma discreta: estava cansado de ser "do contra" e viver discutindo com pessoas que só queriam enxergar os fatos de suas próprias maneiras humanistas e muitas vezes até mesmo idólatras — principalmente os fãs e os adeptos neopentecostais.
   Decidi não tirar o site do ar porque cada palavra aqui transcrita não existe para expressar minhas opiniões, mas para ser parâmetro sólido baseado na Palavra de Deus. Até tentei ir a algumas igrejas, mas como vou estar em comunhão com pessoas que, apesar da intenção contrária, prestam culto irracional ao deus deste século?
   Eu seria tão feliz sentado ignorantemente num banco sendo rejudaizado e assistindo dancinhas; ouvindo psicologismos, línguas estranhas e funk gospel… cantando as músicas cheias de mantras do Diante do Trono, Vineyard e coisas parecidas… lendo Rebecca Brown e Daniel Mastral… o ápice seria quando eu fizesse os 40 dias com propósito! Seria uma pessoa com muitos amigos, participando até mesmo de “cultos da vitória” e atos proféticos!!
   Minha maior questão sempre foi: porque eu? Porque justamente eu tive que saber desses desvios que satanás semeou nas igrejas a tanto tempo para florescerem agora? Porque tanta gente fala do cumprimento das profecias mas acha que isso não está acontecendo agora? Os “evangélicos” querem tanto dar as boas novas que precisam torná-las melhores até mesmo do que a Bíblia registra!?
   Então, depois de dois anos tentando fugir dessa responsabilidade no melhor estilo “Jonas de carona no grande peixe”, vi que ignorar o engano não estava me trazendo paz. Pelo contrário! Comecei a me sentir culpado por não estar apresentando a quantidade absurda de erros que eu constatava a cada dia, de estar alertando aos poucos cristãos sinceros dos enganos em que poderiam cair… e tudo isso se aliou à responsabilidade do chamado que tive: decidi voltar e fazer meu melhor para alertar àqueles destinados à salvação sobre enganos preparados para tentar engodá-los.
   Muita gente boa apareceu na internet nesse período, mas não me envergonho por ser redundante… na verdade gostaria sinceramente que um dia esse site fosse processado por plágio da Bíblia!
   Os trâmites de minha reforma foram muito mal finalizados e tive que recorrer a justiça para fazer meus direitos profissionais, pois quase tudo que tenho agradeço à Aeronáutica: tanto minhas conquistas quanto meus piores pesadelos me foram dados por ela!
   E por tudo dou graças a Deus, até mesmo por esses percalços! Somente passando por isso tudo é que pude ser preparado para buscar, registrar e falar a Verdade sem laços de doutrinas denominacionais: sem dever nada a ninguém, sem ter que temer a nenhum outro senão ao próprio Deus e me preparando para levar a defesa da fé até as últimas conseqüências!
   Atualmente não congrego em igreja nenhuma e não recomendo isso aos demais irmãos: conheço muita gente que ao se afastar da igreja se afasta simultaneamente de Deus. Não gosto disso, mas acho que esse é um deserto pelo qual tenho que passar.
   Não sou melhor nem pior do que qualquer um que possa estar aqui lendo… a única diferença é que me dedico a buscar e aplicar a verdade através da Bíblia.
   Escrevi isso tudo e não contei nem um décimo da minha história: acho que vou acabar escrevendo um livro! Só não sei se vai vender, porque não tem nem esoterismo, nem anjo e nem diabo aparecendo… vai ter mais Bíblia que “efeitos especiais” e isso não é bem o que interessa à maioria dos consumidores “gospel” do Brasil.

PORQUE USAR UM PSEUDÔNIMO?

   “Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça.” (João 7:24)
   Quem se esforça para conhecer a Palavra de Deus com seriedade deve estar cansado de ver por aí pessoas fazendo coisas em nome de Deus usando nomes lindos como “Ministério isso”, “Igreja Isso Daquilo e Daquilo outro”… todos eles aparentando ser tão bonitinhos e “santinhos”, tão poderosos! Porém, quando vamos olhar mais atentamente, vamos constatar que grande parte destes já abandonou a doutrina bíblica faz muito tempo e está chafurdando no lamaçal da deturpação bíblica de acordo com seus interesses: aparentando piedade, mas negando poder!
   Eu, por minha vez, quero falar, viver e escrever baseado apenas na Bíblia: tenho amor e grande temor pelo meu Deus e prezo Sua Palavra acima de tudo!
   Vi a igreja onde congreguei por mais de 30 anos sendo corrompida pelas “novidades” da apostasia, pelas visitas e “pregações” psicológicas e até mesmo antibíblicas de “grandes nomes” e “doutores” que eram convidados para dar seu show no dia em que a igreja anteriormente fazia o simples, porém racional, culto de oração…
   Em nome dos números a igreja virou um clube com danças, adultérios, fornicações e improbidades… e ninguém mais era exortado! Não sei se por amor ou se por medo de perder os dízimos…
   Menti! Tinha uma pessoa que era exortada: eu! Fui chamado de soberbo, rebelde… a nova ética pastoral permite que se use o púlpito para atacar ovelhas: até ao anticristo fui comparado, de púlpito!!
   E qual meu erro? Apegar-me a Bíblia, criticar a liderança corrompida, não apoiar os shows que só apresentavam deturpações e heresias… Eu não compartilhava a “visão” e isso era pior do que engravidar a namorada e casar às pressas como alguém muito próximo a ele fez! Não me afastar da Bíblia era pior do que o adultério que acontecia entre membros do “ministério de louvor”!
   Falo isso hoje porque já se passaram mais de quatro anos destes fatos ocorridos. Preferi me afastar, orando pela recuperação da igreja que chamava de minha… mas até hoje ninguém sequer me visitou! Se eu tivesse roubado e matado, ido parar na prisão… será que já não teriam me visitado? O problema é que se vierem me visitar vamos falar de um assunto que foi completamente esquecido por eles: sanidade bíblica! E eles preferem ter o Silmar Coelho pulando igual um palhaço, falando deturpações e prometendo milagres por dinheiro naquele palco (não mais púlpito…) do que alguém que possa chamar pessoas a um compromisso bíblico maduro.
   E se sou maldito pela igreja onde cresci, imagino que também o seja para todas as outras que também não querem seguir a “Constituição de Deus”, mas preferem priorizar coisas questionáveis como “regulamentos internos”, “declarações de visão”, “profetas revelados”, “apóstolos modernos”… os evangélicos estão sedentos por um papa igual ao dos católicos e nesse meio perderam seu objetivo maior, ficando restritos às “excelentes novas” (só coisas boas: saúde, viagens, muito dinheiro!) do “evangelho” que prepara o mundo para o anticristo…
   E o mais curioso de tudo é que o próprio Deus tem me sustentado e inspirado a continuar: fiz prova de Deus e Ele não me enviou anjos, não fez descer fogo do céu… ele me deu conhecimento da Palavra! Proporcionou-me tempo para estudá-la! E é somente disso que eu preciso…
   Meu ministério não é o mais agradável, pois não estou aqui para fazer amigos, provavelmente as coisas que vou falar não farão as pessoas entrarem em transe, não vou enchê-las com psicologismos e esperanças materiais e muito menos vou ficar prometendo milagres por dinheiro.
   E é justamente porque decidi levar esse chamado tão a sério que não quero sequer correr o risco de me deslumbrar com a possibilidade das luzes sobre meu nome:
   “Vós mesmos me sois testemunhas de que disse: Eu não sou o Cristo, mas sou enviado adiante dele. Aquele que tem a esposa é o esposo; mas o amigo do esposo, que lhe assiste e o ouve, alegra-se muito com a voz do esposo. Assim, pois, já este meu gozo está cumprido. É necessário que ele cresça e que eu diminua.” (João 3:28-30)
   Diante do cumprimento das profecias dos finais dos tempos tenho certeza que a cada dia será mais difícil pregar a Verdade para muitas pessoas. Sei e dou graças porque nunca vou lotar estádios e nem aparecer na TV: minha pregação é apenas a Palavra, minha mensagem é de alerta e arrependimento e as promessas que faço não serão aproveitadas aqui nesta terra.
   Tenho certeza que serei odiado, ameaçado e não tenho medo disso… principalmente se isso ocorrer em função da defesa da fé e da pregação do evangelho sólido.
   Há alguns que se ressentem do meu pseudônimo, confundem tudo e me acusam de anonimato, o que é uma falsa acusação, pois a lei brasileira permite que um autor se identifique através de pseudônimo (artigo 12º de Lei 9610, de 1998), gozando este da mesma proteção que é dada ao nome (artigo 19º do Código Civil Brasileiro). Veja o que a Wikipedia diz sobre o assunto:

   Pseudônimo é um nome fictício usado por um indivíduo como alternativa ao seu nome legal. Normalmente é um nome inventado por um escritor, um poeta, um jornalista ou artistas que não queira ou não possa assinar suas próprias obras. Nem sempre o pseudônimo é uma mudança total do nome, às vezes pode consistir na mudança de uma letra ou outra, freqüentemente porque o portador acha seu nome de batismo "difícil". Sob o aspecto jurídico, o pseudônimo é tutelado pela lei quando tenha adquirido a mesma importância no nome oficial, nas mesmas modalidades que defendem o direito ao nome.
   Historicamente, muitos autores e escritores usaram pseudônimos porque sempre criticaram lideranças políticas em tempos díficeis, como ditaduras militares. Era uma forma de publicar suas obras sem ser preso, torturado ou até morto.

   Pois bem, acho que isso encerra o assunto... mas para aqueles que não se contentarem com meu pseudônimo, podem me chamar de “Jumentinha de Balaão”, pois o que tenho dito pode até estar prejudicando seus lucros, mas não me acrescenta vil metal... apenas peso e galardão na minha futura glória!
   Então, por minha família e pela relativa tranqüilidade da qual ainda desfruto, enquanto for possível não me expor, assim o farei! Tomei também para mim o chamado que Paulo fez a Timóteo:
   “Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino, que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina. Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas. Mas tu, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério. Porque eu já estou sendo oferecido por aspersão de sacrifício, e o tempo da minha partida está próximo. Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.” (2 Timóteo 4:1-8)
   Amém.

PORQUE TANTAS CORES NO MEIO DO TEXTO?

   Porque eu tenho mania de ser didático quase o tempo todo: minha Bíblia é toda marcada e pintada! Uma vez uma advogada viu e pensou que era um livro desses de direito… se bem que não deixa de ser…
   Fiz algo na intenção de tornar o visual menos monótono também. Nessa 4º versão eu procurei colocar algumas imagens ilustrativas nos textos e criei um método de impressão que elimina tudo o que seria desnecessário no papel… só visualizando a impressão ou imprimindo para entender.
   Mas as cores que uso têm um objetivo sério! Vejamos:
   O PÚRPURA — Biblicamente é a cor ligada aos reis, à nobreza e à riqueza. Nada mais rico e nobre do que a Palavra do próprio Deus! Portanto tudo o que está nessa cor é relacionado ao texto bíblico, salvo quando a passagem estiver transcrita na íntegra. Nesse caso a referência constará em preto negrito. Quando as referências estiverem grifadas em púrpura é porque você terá de consultar sua Bíblia!
   O VERDE — Aí fui buscar um significado mais comum: o dos sinais de trânsito ou faróis (como se diz em São Paulo!). Verde aqui significa texto ou citação positiva, dentro do contexto ou, pelo menos, neutra. Nos textos de outros autores, para não grafar longas extensões nessa cor (o que poderia tornar a leitura mais difícil...) grafo apenas os títulos de verde.
   O VERMELHO — Também baseado na sinalização comum. Indica acusação, engano, heresia ou, pelo menos, duvidosa. Geralmente não publico longos textos de autores "vermelhos", mas deixo tudo vermelho mesmo para que não existam dúvidas que aquele texto não é lá muito "saudável"...
   O AZUL — Só para diferenciar os títulos de meus textos do conteúdo... meramente estético.

NO QUE VOCÊ CRÊ?

   Eu creio no único Deus Todo-Poderoso, pai de Jesus Cristo, Criador dos céus e da terra. Deus de amor, mas também de justiça. Perfeito, Onisciente, Onipotente e Onipresente, cuja palavra dada à humanidade é expressa através da Bíblia.
   Creio em Jesus Cristo, nome sobre todos os nomes, que nasceu, viveu entre os homens e morreu na cruz por meus pecados. Ressuscitou ao 3º dia e hoje está assentado ao lado direito do Deus-Pai.
   Creio no Espírito Santo deixado por Jesus como Consolador, que habita em todo aquele que crê no Filho de Deus e o confessa como seu Senhor e Salvador pessoal. Espírito Santo capaz de feitos sobrenaturais como os narrados em Atos 2.
   Estes Três são Um e a sabedoria dos homens Lhes é loucura, pois, criaturas que somos, além de não podermos compreender plenamente a triunidade, não devemos sequer ansiar pela divindade humana, muito menos acreditar nas sutilezas (ditas pela "Nova Era" e algumas filosofias orientais) de que podemos ser “um com Deus”.
   Sendo Deus Todo-Poderoso e estando nisso fundamentada minha fé:

  • Não preciso alterar através de nada (drogas, meditação, técnicas de respiração, etc.) para que Ele se manifeste a mim, pois se for de Sua vontade, assim será feito.

  • Me coloco a disposição de Sua vontade soberana, para ser quebrado e remodelado, destruído e refeito de forma a me aperfeiçoar e chegar a ser um servo de acordo com o coração de Deus... um vaso para honra. Porém também sei que não sou imprescindível... Deus pode utilizar os meios menos prováveis para o cumprimento de Seus desígnios.
    Busco as respostas para minha vida através da Bíblia e, conforme Efésios 2:8-9, tenho plena ciência de que por meus esforços próprios nunca alcançarei a salvação: nenhum som, nenhum movimento, nenhuma caridade ou obra que parta de mim contribuirá para isso.
   Louvor, oração em espírito e adoração são as únicas coisas que posso ofertar a Deus constantemente: o mais só sob ordens, vontade e provisão do próprio Deus.
   Creio nos "5 Solas": Sola Scriptura, Sola Gratia, Sola Fide, Solus Christus, Soli Deo Gloria.
   “Tudo o que te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, pois na sepultura, para onde vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.” (Eclesiastes 9:10)