29 de nov de 2011

O TEXTO ABAIXO FOI ESCRITO SOB PERSPECTIVA ESTRITAMENTE BÍBLICA,
PARA O PÚBLICO QUE TEM NA BÍBLIA SUA REGRA DE FÉ E VIDA.

QUAISQUER OUTRAS OBRAS OU CITAÇÕES SERÃO APENAS CONSIDERADAS COMO "OBJETO A SER ANALISADO".
SE FOI EDIFICADO, COMPARTILHE!
EM QUAISQUER OUTRAS CONDIÇÕES: LEIA OBSERVAÇÕES NOS COMENTÁRIOS.
   A maior parte das pessoas anseia pelo que é perfeito… isso é fato.
   E, pelo fator humano, vendo e convivendo com suas próprias falhas, passam a aguardar que alguém “perfeito” vá aparecer para ajudá-las, ensiná-las ou guiá-las…
   Se alguma pessoa se destaca (ou “é destacada”… ou vocês pensam que o mundo — a mídia, o governo — não sabe fabricar muito bem suas mentiras?), muitos passam a vincular esse “status de perfeição” com aquela imagem: essa atitude é parte daquilo que constitui um “prosélito”, um “adepto”, um “sectário”… um “fã” que, na verdade, é uma abreviação que oculta a realidade doentia de quem sofre de FANATISMO.
   Ser o Teóphilo me permitiu aprender muitas coisas importantes que, por conta das atividades frenéticas do cotidiano, muitas pessoas não conseguem mais observar.
   Há um ditado que diz: “o sábio aprende com os erros dos inteligentes” — ao pedir sabedoria ao Senhor Deus, acabei ganhando o dom da observação… que leva à analise e acarreta no discernimento.
   Hoje decidi registrar algumas das coisas que observei, assim como vou abrir meu coração.
   Um dos maiores riscos que qualquer ser humano corre é o de “se tornar líder”, ou seja, fazer coisas que, mais cedo ou mais tarde, irremediavelmente outros tentarão fazer exatamente igual: nada de errado se a vida fosse uma receita de bolo, mas não é bem assim que as coisas funcionam!
   Focando, a partir de agora, no que deve ser a vida de um gentio cristão, esse é o primeiro e maior erro que um verdadeiro servo do Senhor pode cometer!
   Ao se tornar “líder”, infelizmente, o indivíduo acaba, querendo ou não, se revestindo de uma aura de superioridade, passando a tratar os outros (em tempo integral) a tratar todos os outros como seres inferiores.
   Ora, vejamos o que a Palavra de Deus tem a dizer sobre isso:
   “Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas. E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo.” (Efésios 4:10-13)
   Diante disso me respondam: o método empregado pelas empresas eclesiásticas é esse?! Todos chegarão à unidade da fé ou sempre teremos sempre a figurinha daqueles “untados do sinhô” que não largam o osso por nada?
   Os protestantes, que se orgulham tanto por terem sido “libertos” do catolicismo, agora estão — cada um por sua denominação — querendo criar seu próprio “papa infalível”… e isso, definitivamente, é uma grande vergonha para o evangelho genuíno: enquanto a “síndrome de tribo judaica” encontrar espaço entre os cristãos gentios, nunca poderá ser exercida a verdadeira autoridade cristã!
   “E da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito dentre os mortos e o príncipe dos reis da terra. Àquele que nos amou, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados, E nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai; a ele glória e poder para todo o sempre. Amém.” (Apocalipse 1:5-6)
   Vejam que, na passagem acima, o próprio Senhor Jesus Cristo é apresentado como responsável pelo fim da distinção existente no Antigo Testamento, ou seja: TODO AQUELE que VERDADEIRAMENTE CRÊ foi feito, por Ele, REI E SACERDOTE!!!
   Ainda que, num primeiro momento, você possa ser (por assim dizer) um “menino na fé”, meu papel (e o de qualquer cristão autêntico) é o de te alimentar… te ensinar A PALAVRA DE DEUS — e não (e NUNCA!) rituais místicos que servem apenas para manter os ignorantes submissos a uma autoridade inexistente — até que, mesmo por um caminho diferente (pois a graça de Deus é multiforme), chegue ao mesmo nível de conhecimento que o meu… até que você chegue a ser tão rei e tão sacerdote quanto eu sou!
   E tem mais! Nunca vi ninguém além de mim utilizando essa frase (e faço questão de quaisquer direitos autorais que possa vir a ter!):
EDIFICAÇÃO É UMA VIA DE MÃO DUPLA!!
   Se em um momento eu posso informar algo que colabore para sua edificação, em outro pode ocorrer o inverso! Nenhum ser humano tem obrigação de saber tudo! Não é vergonha aprender! Pior que a vergonha de estar errado é a de não admitir e nem se arrepender por seus próprios erros!!!
   É este “orgulho” que cria cenas ridículas como as que vem sendo protagonizadas pelos senhores Malafaia e Macedo: se o Macedo, além de falar a verdade sobre a macumba dos “pentescoscais” (e não estou falando dos pentecostais, pois há gente séria entre eles!), admitisse que tem agido como um mercenário místico sem vergonha… o vitorioso seria o evangelho!
   Mas, pelo contrário, ele mantém a prática de seus rituais e permite que o Malafaia venha com uma defesa furadíssima para justificar a possessão demoníaca de sua legião de energúmenos… mas não se pode negar o fato de que sua acusação pelas práticas errôneas também é verdadeira!
   A grande questão é que o ser humano tem a ignorante capacidade de depender do meio para poder dar crédito à mensagem: a multidão não quer, de fato, a Verdade… querem é um líder para poder seguir sem precisar usar a mente, pagando seja lá quanto for (um precisa sustentar seu jatinho, o outro… o canal de TV!) desde que alguém leia (ou finja que lê) a Bíblia para eles e ensine o “caminho do céu”…
   Preferi nem mencionar o “segundo round” da briga entre os dois, mas pelo que pude constatar através do comportamento de seus encegueirados fiéis, a guerra dos telhados de vidro ainda vai — falando uma parte da Verdade e omitindo a outra — muito, mas muito longe mesmo!
   Dentre as várias lições que aprendi como Teóphilo, as mais recentes têm sido as que mais me deixam estupefato, principalmente aquelas relacionadas à revelação de minha verdadeira identidade.
   Apesar de dedicar boa parte de minha vida ao estudo à publicação de textos com base na Bíblia, tenho meus momentos de tomar refrigerante comendo pipoca, tentar assistir um filme para me divertir (mesmo achando, sem querer, um monte de simbologias estranhas no meio…), ir a festas… são coisas simples, ridículas e que nem merecem ser mencionadas aqui por em nada acrescentarem para a edificação do Corpo de Cristo!
   Ao contrário da máxima que muitos cantores e pregadores gospel gostam de gritar, eu, mesmo amando a Deus sobre todas as coisas, não vivo apenas para Deus e nem cada respiração minha é dedicada a Ele: há coisas que faço por mim e a vida é parte da maravilhosa graça que Ele nos dá!
   Em outras palavras: eu vivo POR (através de, por causa de, pela graça de) Deus e reconheço isso a cada momento, mas ainda estou bem longe de ser um fanático religioso como algumas pessoas que procuram externar uma santidade através de roupões, cortes de cabelo… e não percebem que são a legítima representação dos “sepulcros caiados” mencionados pelo Senhor Jesus Cristo!
   Em suma: mantenho um perfil pessoal onde tenho arrolados aqueles com quem convivo e, recentemente, me entristeci bastante por ter tido de bloquear alguém que tentou transportar para lá o mesmo estilo de discussão que mantenho como Teóphilo… e isso por conta de um tema sobre o qual não milito e muito menos tenho interesse!
   Ao menos aprendi que nem todos os meus amigos estão prontos para ser meus amigos… se é que vocês me entendem.
   Para o cristão, em particular, o preço da liberdade é a eterna vigilância, pois as coisas profanas não nos são lícitas. Fora isso? Vamos comer chocolate, andar de bicicleta, mergulhar no rio, olhar as nuvens, jogar joguinhos sociais… enquanto alienamos, Ele cuida de nós (e não o acaso, conforme quiseram propagar os “Titãs”!): para tudo há tempo debaixo do sol!
   Quando me pedem para (ou sou levado, por inspiração ou senso de dever, a) falar do Senhor Deus, aí se acabam as brincadeiras e as “secularidades”: é o momento de concentração e dedicação!
   Ainda assim nunca ninguém me viu indo em, por exemplo, um fórum espírita para falar-lhes o que não querem saber… isso porque a Palavra de Deus, desde a época da lei, é pregada “não por força nem por violência, mas sim pelo meu Espírito, diz o SENHOR dos Exércitos.” (Zacarias 4:6b)
   Hoje mesmo aconteceu um debate inusitado com um ateu… vou mostrar por meio de imagens, pois muitos podem não ter acesso direto ao local da discussão, gerada a partir do momento em que um irmão postou a seguinte imagem:
   Vejam que não me envolvi em (e nem mesmo li) discussão alguma: apenas peguei um link sobre o mesmo tema (ateísmo) que acabara de ser publicado e indiquei ao irmão em questão, sem adicionar NADA MAIS (não disse se “gostei” ou “não gostei”… simplesmente não emiti opinião!). Ainda assim se sucedeu o seguinte diálogo:
   Conclusão: se existem até mesmo ateus fanáticos, porque não haveriam cristãos?!
   Um desses que agrega grande número de seguidores fanáticos é o tal Caio Fábio: se por um lado é inteligente, por outro já se revelou capaz de mentir quando lhe é conveniente (Júlio Severo que o diga!) e nada me tira da cabeça que existem servos de satanás trabalhando sob sua benção e apoio em prol de uma “causa maior”, ou seja, governamental esquerdista (ou, se preferirem, LIXO POLÍTICO!).
   Por outro lado, não consigo entender como o próprio Júlio Severo, que é alguém que respeito muito, parece cego em relação ao terrível Silas Malafaia, como se não visse tudo de errado (espiritualmente falando) que ele pratica, ressaltando apenas a causa social na qual se engajaram juntos…
   Não restam dúvidas que, pelos antecedentes de postura cristã, sou bem mais favorável ao Júlio Severo que ao marqueteiro endemoniado, porém isso não significa que, por conta disso, deva ignorar um cisco do tamanho do Malafaia… só sei dizer que, no meio da guerra entre tamanhas potências, parece que meu destino é ser “forever alone”!!!
   Não… não sou líder! Estou muito longe disso!
   Se “ser líder” é se mancomunar com uma denominação… não sou líder!
   Se “ser líder” é ter coragem de pedir dinheiro para manter meu jatinho… não sou líder!
   Se “ser líder” é mentir acerca de outras pessoas, sejam elas “aliadas” ou “concorrentes”… não sou líder!
   Se “ser líder” é enviar propaganda indesejada a meus leitores… não sou líder!
   Se “ser líder” é se envolver numa batalha que se revela cada vez mais carnal com a passagem do tempo… não sou líder!
   Se “ser líder” é inventar um evangelho que agrade seu público e aumente sua audiência… tenho medo de ser líder de homens e maldito para Deus!
   “Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho; O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema. Porque, persuado eu agora a homens ou a Deus? ou procuro agradar a homens? Se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo de Cristo.” (Gálatas 1:6-10)
   Irmãos!! Acordem!! Não é a política (seja de direita ou de esquerda!) o centro de nossas vidas… é o EVANGELHO PURO, SIMPLES E NÃO MANIPULÁVEL!!!
   É na Palavra de Deus que vamos encontrar base para dizermos não ao aborto, não ao homossexualismo, mas também não para o “cai-cai” e não para coisas absurdas como “bíblias ungidas” (a serem vendidas por 911 reais) ou deturpação horrenda semelhante!
   Recebi recentes informações de que um pastor que, até então, julgava idôneo (por conta dos livros que publicou e que, inclusive, cheguei a indicar) anda se tornando obcecado em volumes financeiros, por conta de um “novo templo” que deseja construir… anda tão seduzido por Mamom que chegou a expressar, durante um culto dominical matutino, que receber apenas dois mil reais de ofertas é uma “catástrofe”!!!
   Aguardo pelo testemunho detalhado do cristão que me forneceu tais informação e espero que o Espírito Santo o preencha com coragem para tal, mas não me restam dúvidas de que “ser líder” é correr o grande risco de sucumbir às mais diversas possibilidades desse mundo: financeiras, sociais, sexuais… diabólicas!
   Prefiro ficar por aqui, apenas como irmão em Cristo daqueles que assim se identificarem e cujo proceder, a ser verificado mediante a a Palavra, testifique de tal ligação, pois já estou farto de ter que seguir o conselho de Paulo:
   “Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais.” (1 Coríntios 5:11)
   Se há alguma lição pessoal a ser deixada, que seja o difícil expediente de se manter o “ponto de equilíbrio”, onde sempre saberemos que por mais e maiores que cheguemos a ser diante dos homens, nunca passaremos de pó diante do Senhor Deus!
   “Agora, ó sacerdotes, este mandamento é para vós. Se não ouvirdes e se não propuserdes, no vosso coração, dar honra ao meu nome, diz o SENHOR dos Exércitos, enviarei a maldição contra vós, e amaldiçoarei as vossas bênçãos; e também já as tenho amaldiçoado, porque não aplicais a isso o coração. Eis que reprovarei a vossa semente, e espalharei esterco sobre os vossos rostos, o esterco das vossas festas solenes; e para junto deste sereis levados (…) Porque os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca devem os homens buscar a lei porque ele é o mensageiro do SENHOR dos Exércitos. Mas vós vos desviastes do caminho; a muitos fizestes tropeçar na lei; corrompestes a aliança de Levi, diz o SENHOR dos Exércitos. Por isso também eu vos fiz desprezíveis, e indignos diante de todo o povo, visto que não guardastes os meus caminhos, mas fizestes acepção de pessoas na lei. (Malaquias 2:1-3; 7-9)
   Engraçado é que os safados dos sacerdotes modernos são capazes de aplicar Malaquias 3 aos dias de hoje, mas ignoram completamente a passagem acima… alguém já ouviu alguma pregação sobre ela?
   Tenho dito: como poderá haver equilíbrio entre homens que tendenciosamente se utilizam de dois pesos e duas medidas?

Related Posts with Thumbnails