17 de jul de 2011

O TEXTO ABAIXO FOI ESCRITO SOB PERSPECTIVA ESTRITAMENTE BÍBLICA,
PARA O PÚBLICO QUE TEM NA BÍBLIA SUA REGRA DE FÉ E VIDA.

QUAISQUER OUTRAS OBRAS OU CITAÇÕES SERÃO APENAS CONSIDERADAS COMO "OBJETO A SER ANALISADO".
SE FOI EDIFICADO, COMPARTILHE!
EM QUAISQUER OUTRAS CONDIÇÕES: LEIA OBSERVAÇÕES NOS COMENTÁRIOS.
   Foi exatamente isso que Nostradamus profetizou e muita gente tinha certeza de que se cumpriria!
   Você não sabia… ou esqueceu?
   Eu, pelo menos, não esqueci: à medida que o ano 2000 ia se aproximando, crescia entre os não-cristãos o temor de que o mundo iria se acabar.
   O desconhecimento da Palavra Profética e do Plano de Deus para a humanidade chega a ser patético!
   E. mesmo depois que entrou o fatídico ano 2000, o temor continuava!
   Por exemplo, no dia 5 de maio do ano 2000, quando aconteceu um raro espetáculo astronômico: os planetas Saturno, Júpiter, Marte, Vênus e Mercúrio ficaram aproximadamente no mesmo alinhamento em que estavam também a Terra, a Lua e o Sol. Esse fato causou muitas especulações.
   Na imprensa sensacionalista apareceram “especialistas” afirmando que isto causaria catástrofes.
   Cientistas informaram, entretanto, que os planetas não ficariam completamente alinhados, havendo diferenças de até 30 graus entre eles: em anos anteriores já houveram alinhamentos semelhantes sem nenhuma catástrofe, assim como tem havido épocas sem alinhamentos em que aconteceram terremotos e outros desastres naturais impressionantes.
   No fim das contas, nada de extraordinário aconteceu.
   Tudo isto acaba sendo uma excelente forma de mostrar que não temos motivo para dar atenção a eventos cósmicos ou temer o fim do mundo.
   Pelo contrário, devemos esperar o Senhor Jesus Cristo para arrebatar a Sua Igreja.
   A seguir, virá a Tribulação e, depois, a volta do Senhor em grande poder e glória.
   A esse período posterior é que estão relacionados os sinais nos céus, conforme podemos verificar:
   “E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas.” (Lucas 21:25)
   “E, logo depois da aflição daqueles dias (a Grande Tribulação), o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas. Então, aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem (Segunda Vinda)(Mateus 24:29-30a)
   Portanto, é essencial ter uma clara noção da cronologia dos tempos finais para não confundir a sua sequência.
   Esta profecia bíblica está relacionada a um período APÓS o Arrebatamento - a Tribulação.
   Atualmente, Deus está preparando o mundo para um período futuro, como que “montando o cenário” para que possa se desenrolar o drama final da humanidade.
   As reações e comentários sobre eclipses, por exemplo, revelam a confusão existente: as especulações são baseadas em “profecias” de místicos, esotéricos e outros picaretas… mas NUNCA na Bíblia!
   Como essas predições não se concretizam, o público é levado a pensar que nenhuma profecia merece crédito… e as profecias bíblicas acabam sendo desprezadas, justamente quando deviam ser estudadas ainda mais a sério!
   Para o crente, o temor de catástrofes planetárias não faz sentido:
   “Assim diz o Senhor: Não aprendais o caminho dos gentios, nem vos espanteis dos sinais dos céus; porque com eles se atemorizam as nações.” (Jeremias 10:2)
   Toda essa badalação em torno de eclipses, sextas-feiras 13, alinhamento de planetas e outras besteiras semelhantes acabam dando em nada.
   O fracasso mais retumbante foi o do francês Michel de Nostradamus (nome que significa “nossa senhora”).
   Cantado e decantado durante anos como “profeta”, falhou inteiramente em suas previsões furadas, que só podem ser interpretadas mediante complicados cálculos e fórmulas esquisitas.
   Por exemplo: numa passagem inusitadamente clara de suas alegadas “profecias” (não deixando margem às interpretações dos estudiosos que tudo distorcem e complicam a fim de tornar as adivinhações “profundas e misteriosas”), o pseudo-profeta data o fim do mundo para agosto de 1999.
   Essa data veio e passou, e nada aconteceu. Deixemos que a Palavra de Deus fale por si:
   “Porém o profeta que tiver a presunção de falar alguma palavra em meu nome, que eu não lhe tenha mandado falar, ou o que falar em nome de outros deuses, esse profeta morrerá. E, se disseres no teu coração: Como conhecerei a palavra que o SENHOR não falou? Quando o profeta falar em nome do SENHOR, e essa palavra não se cumprir, nem suceder assim; esta é palavra que o SENHOR não falou; com soberba a falou aquele profeta; não tenhas temor dele.” (Deuteronômio 18:20-22)
   Agora a “nova onda” é feita por alguns que alegam ser 21 de dezembro de 2012 a “data fatal”, inclusive constando no calendário maia!
   Segundo pseudo-especialistas, a interpretação indica que essa data é a última mencionada nos complicados sinais deixados por aquele povo, o que significaria que o mundo acabará nesse dia.
   E, pasmem os senhores, aquele tal “alinhamento” agora não será mais de planetas, mas de galáxias: quando a Via Láctea se alinhar com Andrômeda, aí sim a coisa vai piorar…
   Contudo, para nós, que cremos na profecia bíblica, o grande sinal do final dos tempos é o restabelecimento de Israel como nação: o fato de os judeus terem retornado e continuarem voltando para a terra de seus antepassados, assim como o de Jerusalém ser território soberano israelense (mesmo que contestado pelas nações do mundo), fora a crescente tendência “ecumênica” de celebrações conjuntas… isto sim anuncia que estamos nos derradeiros desdobramentos dos tempos finais.
   E você, o que pensa disto?
   Está esperando pela volta gloriosa de Jesus, quando ELE fará novas todas as coisas, ou ainda aguarda pelo “fim do mundo”?

Related Posts with Thumbnails