16 de mai de 2011

O TEXTO ABAIXO FOI ESCRITO SOB PERSPECTIVA ESTRITAMENTE BÍBLICA,
PARA O PÚBLICO QUE TEM NA BÍBLIA SUA REGRA DE FÉ E VIDA.

QUAISQUER OUTRAS OBRAS OU CITAÇÕES SERÃO APENAS CONSIDERADAS COMO "OBJETO A SER ANALISADO".
SE FOI EDIFICADO, COMPARTILHE!
EM QUAISQUER OUTRAS CONDIÇÕES: LEIA OBSERVAÇÕES NOS COMENTÁRIOS.

   Não são poucos os cristãos que confundem com uma Igreja Messiânica Mundial (IMM) com uma igreja evangélica das muitas que existem nenhuma Brasil em razão do nome “Messiânica” ser derivado do nome Messias.
   Isso se tornou mais notório quando o signatário ministrava um estudo bíblico domiciliar: entre os participantes havia uma senhora que, indagada sobre a sua filiação religiosa, sem reservas, declarou “sou filha de pastor, neta de pastor, ex-organista de uma igreja evangélica e hoje sou membro da Igreja Messiânica Mundial”.
   Naturalmente, isso chocou-me profundamente.
   É possível que isso ainda esteja ocorrendo com muitos cristãos, pouco informados sobre a IMM, admitindo que ela seja uma Entidade evangélica, quando na verdade, não é.
   Como sabemos, o nome Messias, proveniente da forma helenizada do hebraico Mashiach, é exclusivo do Senhor Jesus Cristo. Khristos, sua tradução grega e Ungido, é nome ou título exclusivo de Jesus.
   Isaías, cognominado o profeta messiânico assim, falou a respeito do nascimento virginal de Jesus Cristo:
   “Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que uma virgem conceberá, e dará a luz um filho, e será o seu nome EMANUEL” (Isaías 7:14)
   Esse versículo é citado em Mateus 1:21-23 com uma respectiva tradução: “Deus conosco”.
   Indagando Jesus os seus discípulos sobre sua identidade, Pedro tomou a palavra e disse:
   “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.” (Mateus 16:16b)
   Afirmou Jesus que Pedro era abençoado, pois sua declaração tinha sido revelada por Deus.
   MOKITI OKADA
   É o seu Messias.
   Ele não faz segredo dessa reivindicação pois declara:
   “Não houve um outro caso semelhante a não ser Cristo que outorgou sua força aos seus 12 discípulos.”
(Apostila Para Aula de Iniciação, pág. 23, aula 4)
   Mokiti Okada é também conhecido pelo título Meishu-Sama. Este título significa “portador de luz”.
   Uma luz não verdadeira, sem dúvida, pois, a respeito de Jesus, escreveu João:
   “Ali estava a verdadeira luz, que alumia a todo o homem que vem ao mundo.” (João 1:9)
   Se Jesus é a luz verdadeira, qualquer um que alegue ser portador de luz só pode ser aceito como não verdadeiro!
   Mokiti Okada, nasceu em Assakussa, Tóquio, no dia 23 de dezembro de 1881.
   Quando estava com uma idade de 45 anos, isto em 1926, no mês de dezembro, teve sua experiência mística, ocasião em que afirma ter atingido o Estado de Kenshinjitsu (conhecimento total da verdade de todas as coisas e dos fenômenos do universo e do homem ). No alvorecer do dia 15 de junho de 1931, no alto do Monte Nokoguiri, Meishu-Sama “recebeu” a Iluminação Divina.
   A respeito dele dizem:
   “Meishu-Sama fundou a Igreja Messiânica Mundial com este propósito: a Realização do Céu na terra, com Verdade , Virtude e Beleza que trarão a Saúde, a paz e a prosperidade.”
(A Igreja Messiânica Mundial, 1971/72, pág. 13)
   Faleceu no dia 10 de fevereiro de 1955.
   Embora esteja morto, os seus os membros da IMM procuram conversar com Mokiti Okada. Certo membro da IMM assim se pronuncia:
   “Fui ao altar, Conversei com Meishu-Sama e lhe manifestei o meu desejo.”
(Oferta de Gratidão, pág. 41)
   Ora, até onde sabemos, a IMM não admite a ressurreição do seu fundador. Como podemos então, falar com ele depois de morto?
   Naturalmente isso é um tipo de mediunidade, prática proibida por Deus! Vejamos o que diz a Palavra de Deus:
   “Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; Nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, NEM QUEM CONSULTE OS MORTOS.”  (Deuteronômio 18:10-11)
   “Quando, pois, vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os adivinhos, que chilreiam e murmuram: Porventura não consultará o povo a seu Deus? A favor dos vivos consultar-se-á aos mortos? À lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, é porque não há luz neles.” (Isaías 8:19-20)
   Após a sua morte, foi sucedido pela sua esposa, Yoshi Okada, chamada pelos adeptos como Nidai-Sama.
   Em junho de 1955 iniciaram os seus trabalhos messiânicos no Brasil.
   Em julho 1965 foi fundada a Igreja Messiânica Mundial do Brasil, com sede na cidade de São Paulo, possuindo locais de reunião em outras cidades do Brasil.
   Por ocasião do falecimento da segunda presidenta, a filha do casal, Itsuki Okada, assumiu a direção da IMM intitulando-se Yoshu-Sama.
   Embora Mokiti Okada afirme ter realizado muitos milagres, ele se enquadra perfeitamente na advertência de Jesus:
   “Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos.” (Mateus 24:5)
   Enquanto os cristãos são orientados a orar ao Pai celestial em nome de Jesus (João 14:13-14; 1 Coríntios 1:2), os messiânicos são orientados a orar a Deus e a Meishu Sama.
   Distribuem um impresso para o pedido de oração com os dizeres:
   “Peço a Deus e Meishu-Sama que me enviem Luz para aliviar este sofrimento, possibilitando que esta pessoa sirva na Obra Divina, o mais rápido possível.”
   Naturalmente, tal forma de orar coloca o messiânico na condição de um idólatra ao orar a Deus e a Meishu-Sama. Isso é proibido biblicamente (Salmos 65:2; Isaías 45:20-22; Atos 4:12)
   A IGREJA
   A IMM teve várias alterações de nome.
   Até 1950 chamava-se uma organização NIPON KANNON KYDAN (Igreja Kannon do Japão); Atualmente é conhecida como: SEKAI Kyusei-KYO – (Igreja Messiânica Mundial).
   Um dos nomes antigos dados a ela era Empresa Construtora de um Novo Mundo. Reconhecendo que esse título poderia confudí-la com uma empresa construtora comum, resolveram adotar o nome atual (Alicerce do Paraíso, pág. 40 – volume 4).
   O grande objetivo da IMM é criar o paraíso na terra: foram construídos os solos sagrados de Atami e Hakone, com muitos bosques, lagos e jardins projetados pelo próprio fundador.
   Admitindo sua vocação divina declara:
   “Logo virá o tempo em que a Igreja Messiânica Mundial será proclamada pelo mundo inteiro. É uma igreja que se caracteriza pelo espírito eclético ou Ecumênico.”
   Sobre isso declara um membro da IMM: “Nossa Igreja é realmente liberal”.
(Alicerce do Paraíso, pág. 66 – volume 4)
   FONTE DE AUTORIDADE RELIGIOSA
   Os ensinamentos básicos da IMM são as revelações que Meishu-Sama recebeu supostamente de Deus.
   Afirmam que são portadores de luz e dão testemunho de que milhares de pessoas obtiveram milagres extraordinários simplesmente através da leitura dos Ensinamentos de Meishu-Sama.
   O respeito aos livros, com os ensinamentos do fundador, é tão grande que os messiânicos são aconselhados a colocá-los em locais altos e separados de outros objetos. Nunca devem pô-los numa cadeira ou no chão. Nenhum objeto DEVE ser posto acima dos ensinamentos.
(Recomendações Para os Messiânicos, págs. 26-27)
   A FORÇA DE ATRAÇÃO
   Os milagres são muito enfatizados pela IMM, pois eles declaram:
   “Na nossa igreja incontáveis milagres surgem: são curadas doenças consideradas incuráveis pela medicina. Tornando-se messiânica, ela compreenderá, também, que uma das grandes características de nossa religião é a ocorrência de muitos milagres.”
(Alicerce do Paraíso, págs. 19 e 55, volume 4)
   A Bíblia adverte que os milagres nem sempre provam a verdade de uma religião, principalmente quando seus Ensinos divergem das Escrituras.
   Encontramos na Bíblia uma advertência sobre esse assunto:
   “Quando profeta ou sonhador de sonhos se levantar no meio de ti, e te der um sinal ou prodígio, E suceder o tal sinal ou prodígio, de que te houver falado, dizendo: Vamos após outros deuses, que não conheceste, e sirvamo-los; Não ouvirás as palavras daquele profeta ou sonhador de sonhos; porquanto o Senhor vosso Deus vos prova, para saber se amais o SENHOR vosso Deus com todo o vosso coração, e com toda a vossa alma.” (Deuteronômio 13:1-3)
   Jesus também advertiu:
   “Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.” (Mateus 24:24)
   Esses milagres são atribuídos à prática conhecida como Johrei.
   JOHREI
   Surge então a seguinte pergunta: O que é o JOHREI?
   É uma palavra de origem japonesa, formada por duas palavras: JOH que significa purificar; REI que significa espírito ou corpo espiritual.
   Explicam nesse caso que:
   “O Johrei foi revelado por Deus, concretizado pelo Mestre e permitido aos fiéis da Igreja Messiânica Mundial. O poder do Johrei emana do mundo de Deus, onde não se interpõe a ação da mente humana nem a força do homem.”
   Ilustram o funcionamento dessa prática dizendo assim:
   “… pode-se supor Deus como a estação de rádio, o Mestre um retransmissor, e o fiel o receptor. É pois (…) “o sagrado ato de purificação.”
(Igreja Messiânica Mundial, dezembro de 1980, pág. 63)
   Para que os benefícios sejam alcançados , explicam:
   “O Johrei é a Luz de Deus canalizada por Meishu-Sama para o ‘OHIKARI’.”
   O Ohikari é uma medalha presa por um cordão colocado no peito do adepto.
   O Ohikari é recebido pelo adepto no momento em que termina o curso e passa a ser aceito como membro da IMM.
   Apregoam maravilhas como resultado dessa prática:
   “A Igreja Messiânica é uma religião com poderes suficientes para eliminar os sofrimentos da humanidade. Sua atuação é uma ‘Obra de Salvação’ ultra religiosa. O Johrei é um dos pontos mais importantes da doutrina messiânica, podendo-se dizer que ele é a essência da mesma, o que melhor a caracteriza, não havendo nada que se lhe compare.”
(Alicerce do Paraíso, pág. 69, volume 4)
   Como podemos perceber, essa prática é um dos pontos mais importantes da doutrina messiânica.
   Se a prática do Johrei é o sagrado ato de purificação, seria razoável perguntar: purificar-se do quê?
   MÁCULAS
   Trata-se da purificação das máculas ou manchas humanas, o que nós cristãos denominamos pecado.
   A Bíblia ensina que o pecado entrou no mundo pela desobediência de Adão e Eva:
   “Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram.” (Romanos 5:12)
   Os messiânicos, contrariando os ensinamentos da Palavra de Deus, acreditam que as máculas ou manchas humanas são provenientes das seguintes causas:
  • Herança dos antepassados.
  • Resultado de encarnações anteriores.
  • Pensamentos, palavras ou atos de maldade (Redenção da Máculas atual).
  • Ingestão de Substâncias nocivas (produtos científicos ou medicinais adicionados na alimentação), que turvam o sangue (o sangue é o espírito materializado).
   Ensinam então que as máculas mencionadas podem ser apagadas pela prática do Johrei. Esse ensino não é verdadeiro à luz da Bíblia.
   Prosseguem, ainda, afirmando que a doação de dinheiro pode acelerar o processo de eliminação das máculas, do seguinte modo:
   “A partir do instante em que doamos dinheiro, espontaneamente gratos a todas as bênçãos recebidas, muitas das nossas Máculas Serão eliminadas.”
(Ensinamentos de Nidai Sama, pág. 68, volume I)
   Admitir que dinheiro elimine Máculas é inconcebível: é o conhecido pecado de Simonia, criticado pelo apóstolo Pedro:
   “Mas disse-lhe Pedro: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro.” (Atos 8:20)
   Existe somente um meio de purificação das máculas do pecado. A Bíblia declara com muita clareza:
   “Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado.” (1 Pedro 1:18-19)
   “Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado.” (1 João 1:7)
   “Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça.” (Efésios 1:7)
   “Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo?” (Hebreus 9:14)
   A prática do Johrei não passa de um tipo de arte mágica e, como tal está ligada ao ocultismo, proibida por Deus:
   “Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; Nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; Pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao SENHOR; e por estas abominações o SENHOR teu Deus os lança fora de diante de ti.” (Deuteronômio 18:10-12)
   Como prova de conversão a Deus, os que praticavam tais artes mágicas, aprendidas em livros especializados tais, queimavam literaturas:
   “Também muitos dos que seguiam artes mágicas trouxeram os seus livros, e os queimaram na presença de todos e, feita a conta do seu preço, acharam que montava a cinquenta mil peças de prata.” (Atos 19:19)
   PANTEÍSMO E POLITEÍSMO
   Disfarçadamente, a IMM declara sua missão:
   “A Igreja Messiânica Mundial tem a missão de servir como principal veículo para comprovar ao mundo um Existência de Deus, Através da manifestação do seu poder.”
(Oferta de Gratidão, págs. 17 e 19)
   Não obstante, seria oportuna uma observação: Qual Deus?
   A pergunta é oportuna, pois os messiânicos professam um sincretismo religioso ensinando, ao mesmo tempo, conceitos panteístas e politeístas.
   Como panteístas ensinam:
   “Deus é a Fonte da vida. Tanto o corpo espiritual do homem quanto o material, são partes d’Ele. Deus e o homem indissoluvelmente estão relacionados como o estão pai e filho.”
(Ensinamentos por Nidai Sama, pág. 58, volume I)
   Panteísmo é a identificação da divindade com o homem e a natureza, o que é uma aberração lógica, pois Deus é o Absoluto e tudo mais é relativo, limitado e passageiro.
   Tal conceito da Divindade é completamente errôneo: Deus é eterno (Salmos 90:2); o homem é limitado e passou a existir depois de criado por Deus (Gênesis 1:26). Deus ironiza o homem, dizendo:
   “Vós tudo perverteis, como se o oleiro fosse igual ao barro, e a obra dissesse do seu artífice: Não me fez; e o vaso formado dissesse do seu oleiro: Nada sabe.” (Isaías 29:16)
   “Ele é o que está assentado sobre o círculo da terra, cujos moradores são para ele como gafanhotos; é ele o que estende os céus como cortina, e os desenrola como tenda, para neles habitar.” (Isaías 40:22)
   Por outro lado, professam também o politeísmo ao afirmar:
   “Jeová, Deus, Logos, Tentei, Amaterassu-Ookami, Kunitatitoko-no-Mikoto, Cristo, Shaka, Amida e Kannon constituem o alvo da adoração de diversas religiões. Além desses, que são os principais, poderíamos citar inúmeros outros, como Mikoto, Nyorai, Daishi etc. Sem dúvida alguma, não levando em conta Inari, Tengu, Ryujin etc., que pertencem a crenças inferiores, todas são divindades de alto nível.”
(Alicerce do Paraíso, pág. 108, volume 4)
   Como podemos ver os messiânicos são politeístas, admitindo a existência de vários deuses e declarando-os divindades de alto nível.
   Paulo afirma:
   “Mas, quando não conhecíeis a Deus, servíeis aos que por natureza não são deuses.” (Gálatas 4:8)
   Nivelar o Deus único e verdadeiro com deuses falsos é ato religioso condenado severamente por Deus:
   “Não terás outros deuses diante de mim.” (Êxodo 20:3)
   A NATUREZA HUMANA
   Segundo a IMM, o homem é dotado de três espíritos:
   O primeiro é o espírito guardião, um espírito de ancestral que protege o portador;
   O segundo é o espírito animal, que se agrega após o nascimento. É o espírito secundário que pode ser o espírito da raposa, texugo, cão, gato, cavalo, boi, macaco, doninha, dragão, tengu.
   Tengu é um ser misterioso: tem forma humana, com asas, rosto vermelho, nariz comprido, sendo portador de poderes extraordinários. É orgulhoso e amante de discussão e jogos.
   O tengu de Mokiti Okada, segundo ele mesmo confessa, é KARASSU-tengu, que é Variedade de Tengu com cabeça de corvo
(Alicerce do Paraíso volume 3, págs. 70/71)
   O terceiro é o espírito primordial, que é a consciência.
   São muito estranhos esses espíritos de ancestrais que protegem os seus portadores. Mais estranho ainda é esse espírito animal que pode ser qualquer animal. O próprio Meishu-Sama porta um tengu com cabeça de corvo: como sabemos, o corvo era considerado um animal imundo, por se tratar de ave de rapina (Levítico 11:15). Que dizer de um líder religioso que admite ter em seu corpo um espírito de corvo?
   Segundo a Bíblia, o homem é ser de natureza tríplice: corpo, espírito e alma (1 Tessalonicenses 5:23; Hebreus 4:12). Todos os mortos ressuscitarão para a ressurreição da vida ou para a condenação (João 5:28-29; Atos 24:15).
   CONSIDERAÇÕES FINAIS
   Todo cristão familiarizado com os ensinamentos bíblicos não pode concordar com a doutrina e ensinos de Meishu-Sama, entretanto, a IMM procura ganhar adeptos de outras Organizações Religiosas: adotam duas estratégias para uma expansão de seu sistema:
1º - Propagam o slogan: É proibido proibir.
   É o que a Bíblia declara ser o caminho largo que conduz à perdição (Mateus 7:13-14). Que adianta uma religião dar uma ampla liberdade um seu adepto e por fim ele se perder eternamente? (Marcos 8:36-37).
2º - Procuram facilitar a adesão de adeptos proclamando que ninguém precisa abandonar sua religião para se tornar messiânico.
   “Os membros de outras Igrejas não precisarão renunciar às suas religiões para unir-se à nossa igreja…”
(Igreja Messiânica Mundial, 1971/72, pág. 20)
   Salomão no final de sua vida, admitiu que podia servir a Deus e cultuar os deuses de suas muitas esposas. Fez o que parecia mal aos olhos de Deus:
   “Assim fez Salomão o que parecia mal aos olhos do Senhor; e não perseverou em seguir ao Senhor, como Davi, seu pai.” (1 Reis 11:6)
   Elias expôs aos Israelitas que era impossível duplicidade de adoração:
   “Então Elias se chegou a todo o povo, e disse: Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o SENHOR é Deus, segui-o, e se Baal, segui-o. Porém o povo nada lhe respondeu.” (1 Reis 18:21)
   Não nos enganemos: ninguém pode servir dois senhores. Somente Jesus é o Senhor (1 Coríntios 12:3).
Fonte: Natanael Rinaldi, para Revista Defesa da Fé (ICP)

Related Posts with Thumbnails