14 de abr de 2011

O TEXTO ABAIXO FOI ESCRITO SOB PERSPECTIVA ESTRITAMENTE BÍBLICA,
PARA O PÚBLICO QUE TEM NA BÍBLIA SUA REGRA DE FÉ E VIDA.

QUAISQUER OUTRAS OBRAS OU CITAÇÕES SERÃO APENAS CONSIDERADAS COMO "OBJETO A SER ANALISADO".
SE FOI EDIFICADO, COMPARTILHE!
EM QUAISQUER OUTRAS CONDIÇÕES: LEIA OBSERVAÇÕES NOS COMENTÁRIOS.

   Em 16 de julho de 1821, no Estado de New Hampshire, E.U.A., nasceu Mary Baker Eddy, que mais tarde se tornaria a profetisa da Ciência Cristã.
   Quando jovem, Mary Baker Eddy pertenceu à Igreja Congregacional de Tilton e, naquela igreja, praticava a sua fé com tranquilidade, até que veio a conhecer um relojoeiro chamado Sr. Quimby, que era muito dado a práticas de ocultismo, espiritualismo, etc.
   Esse Sr. Quimby era conhecido, pelas suas práticas espiritualistas de curas, como “doutor” entre as pessoas menos esclarecidas, e exercia grande influência na vida daqueles que com ele tinham contato. Eddy se interessou pelas suas práticas e resolveu fazer com ele alguns estudos.
   Esses estudos levaram-na a tirar suas próprias conclusões.
   Não demorou muito, passou a aplicar o sistema da cura através de esclarecimentos mentais: a cada momento de sua vida, Eddy foi-se envolvendo cada vez mais com o espiritismo, até que começou a entrar em transe na hora de praticar as suas curas.
   Afirmou que seu sistema de cura era diferente do sistema do Sr. Quimby, dizendo tê-lo recebido diretamente de Deus por intermédio de uma revelação. Sua casa foi ficando pequena para atender às pessoas que a procuravam em busca de cura para as mais diversas enfermidades.
   A aproximação da Sra. Eddy com o Sr. Quimby não se deu por acaso: ela sofria muito de uma fraqueza causada por sérios problemas de coluna, o que a afetava fisicamente e também mentalmente. Tal fraqueza prejudicou, inclusive, os seus dois primeiros casamentos.
   Das consultas e dos estudos com o Sr. Quimby, ela tomava anotações e tentava encontrar explicações para o seu tratamento espiritual.
   Embora fosse uma discípula de Quimby, de quem usou muito material para escrever o seu livro “Ciência e Saúde”, considerado a “bíblia” da Ciência Cristã, a Sra. Eddy, mais tarde, negou a sua dependência dele, dizendo-se ela mesma inspirada por Deus para aquela “obra”.
   Negou também, posteriormente, seu relacionamento com o seu editor, Rev. J. H. Wiggins, que a ajudou consideravelmente a preparar o material dos seus primeiros livros.
   Não se tem noticia de que a Sra. Eddy tenha sido curada do seu problema de coluna, mas sabe-se que durante muitos anos ela negava a realidade da doença e da morte.
   Conseguiu muitos adeptos dentre os seus clientes.
   Durante muito tempo trabalhava em casa ou em locais onde era convidada fazendo suas curas ou ministrando estudos sob as suas “revelações”.
   Em 1879, organizou oficialmente a igreja, com o titulo de IGREJA DE CRISTO CIENTISTA.
   Seus seguidores eram chamados de cristãos cientistas.
   No ano de 1877, a Sra. Eddy casou, pela terceira vez, com o Sr. Asa Gilbert Eddy, que fez do seu livro “Ciência e Saúde” alta fonte de renda.
   Logo depois fundou, em Boston, o Colégio de Metafísica, onde um curso de seis lições custava 200 dólares e um de doze, 300.
   No princípio da organização, tudo girava em torno do dinheiro fácil, de modo que a Sra. Eddy acumulou considerável riqueza. Ao morrer, deixou bens avaliados em 3 milhões de dólares.
   Por ironia do destino, aquela que pregava que doença e morte não existiam, sendo apenas ilusão da mente, morreu aos oitenta e nove anos acometida de doenças próprias da velhice.
   A Ciência Cristã, mesmo depois de sua morte, espalhou-se em muitos países do mundo: 75% dos seus adeptos são do sexo feminino e colocam o manual da Sra. Eddy em nível superior à Bíblia. Negam todas as doutrinas básicas da fé cristã. Seu nome de “cristã” é empregado apenas para atrair as pessoas.
   Denomina-se a Única e Verdadeira Religião e seus adeptos, além de se dizerem cristãos, afirmam ser seguidores da Bíblia.
   É por isso que Jesus diz que o diabo é pai da mentira…
   Doutrinas Principais
Magnetismo Animal Maligno (MAM)
   Para a Sra. Eddy representava os pensamentos maliciosos e hostis dirigidos contra a pessoa. É o que comumente o brasileiro chama de “olho grande” ou “olho de seca pimenteira”.
   Trata-se de uma energia negativa capaz de provocar uma doença ou causar qualquer mal a alguém.
   Tal “doença” seria aparente, uma vez que é produto da mente.
Mente Mortal
   É uma espécie de energia negativa que existe no homem em oposição ao bem e a Deus. É uma espécie de “mente” interior, repleta de erros, a que deve ser atribuído todo o aparente mal.
   O mal seria também aparente, por ser apenas mental e não real.
   Partindo desse raciocínio, a Sra. Eddy explicava que sendo o mal uma energia mental, podia ser aleijado pelo raciocínio e silenciado pela mente divina, existente também no homem, sendo esta, a energia positiva responsável pelo bem.
   Certamente tais pensamentos nos levam a entender que têm uma dupla finalidade : negar a existência do diabo, a causa do mal, e negar a ação do Espírito Santo na vida do homem, a causa do bem.
O Mal
   Os adeptos da doutrina dizem que Deus não criou o mal, logo, o mal não existe. Os homens não precisam sofrer as supostas manifestações do mal, que é apenas mental, ilusório e aparente.
   Refutação bíblica:
   “Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem mal; que põem as trevas por luz, e a luz por trevas, e o amargo por doce, e o doce por amargo!” (Isaías 5:20)
A Vida
   O objetivo principal da vida humana é a felicidade interior, harmonia, saúde e abundância do bem.
   Refutação bíblica:
   “Assim no santuário te contemplo, para ver o teu poder e a tua glória. Porquanto a tua benignidade é melhor do que a vida, os meus lábios te louvarão.” (Salmos 63:2-3)
Deus
   Afirmam que Deus é tudo em todos. Que é o bem onipotente, e que a Trindade é a vida, a verdade, e o amor. Deus é o pai-mãe, Cristo, a ideia espiritual da filiação divina, a divina ciência, ou o Santo Consolador.
   Quanto à pessoa de Cristo, afirmam que é simplesmente humano. O “Cristo” é a divina ideia. O homem Jesus foi fruto da comunhão autoconsciente de Maria com Deus. A Virgem-mãe concebeu essa ideia de Deus, e deu a seu ideal o nome de Jesus.
   Tais pensamentos da Sra. Eddy, mostram quão doentia era a sua mentalidade, reduzindo tudo à ideia. Seu mundo é o mundo da mente; do pensamento, onde se desenrola todo um universo.
   Um mundo parecido, pela fantasia que apresenta, com o dos esquizofrênicos e paranoicos. Dentre as muitas referências bíblicas em relação a Deus e às pessoas da Trindade, podemos destacar:
   Refutação bíblica:
   “Para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê o espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dele.” (Efésios 1:17)
A Criação
   A Sra. Eddy ensinava que tal doutrina não é verdadeira, pois tudo o que existe é Deus. A matéria não existe, é pura abstração.
   Ela era louca ou o quê? Refutação bíblica:
   “Ó Senhor, quão multiformes são as tuas obras! Todas elas as fizeste com sabedoria; a terra está cheia das tuas riquezas.” (Salmos 104:24)
Doenças
   “Deus é tudo que é bom. Doença não é coisa boa. Logo, não é de Deus, e tudo o que não é de Deus não existe. Quem insistir que sofre dor, ou que há dor, é porque não chegou ao ponto em que a mente divina triunfa sobre a mente mortal.”
Sra. Eddy
   Refutação bíblica:
   “Está doente algum de vós? Chame os anciãos da igreja, e estes orem sobre ele, ungido-o com óleo em nome do Senhor.” (Tiago 5:14)
   “Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e carregou com as nossas dores; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.” (Isaías 53:4)
Panteísmo
   É a doutrina que diz que não existe outra realidade a não ser Deus.
   Dessa maneira de pensar, deduz que tudo é Deus.
   O mundo é a emanação da substância de Deus ou, Deus é o resultado de tudo quanto existe. A Ciência Cristã é panteísta, bem como o confucionismo, o rosacrucianismo e tantas outras seitas que adotam as mais diversas formas de panteísmo.

Related Posts with Thumbnails