31 de mar de 2011

O TEXTO ABAIXO FOI ESCRITO SOB PERSPECTIVA ESTRITAMENTE BÍBLICA,
PARA O PÚBLICO QUE TEM NA BÍBLIA SUA REGRA DE FÉ E VIDA.

QUAISQUER OUTRAS OBRAS OU CITAÇÕES SERÃO APENAS CONSIDERADAS COMO "OBJETO A SER ANALISADO".
SE FOI EDIFICADO, COMPARTILHE!
EM QUAISQUER OUTRAS CONDIÇÕES: LEIA OBSERVAÇÕES NOS COMENTÁRIOS.
retrovisor
   Quando publiquei meu primeiro texto como Teóphilo, em 19 de janeiro de 2005, tinha uma esperança completamente diferente da certeza que tenho agora.
   Fiquei assustado quando me dei conta que já se passaram seis anos nesse “ministério” totalmente inesperado e, porque não dizer, indesejado: na época em que comecei a registrar fatos para transformá-los em denúncias, minha visão era bem pequenininha.
   Achava que o mundo cristão ainda se situava em Filadélfia, de modo que as discrepâncias por mim apontadas seriam facilmente identificadas e sanadas… posso dizer que eu vivia no mundo perfeito que só existe para os alienados “crentes de banco”, tão ou mais perdidos que os pecadores que tanto criticam.
   A base de tudo pelo menos nunca mudou: a Bíblia!
   O problema é que ao invés de apagar os pequenos incêndios que ia descobrindo e apontando, sucediam-se descobertas cada vez maiores, mais abrangentes, mais escandalosas e envolvendo pessoas cada vez mais “intocáveis”… o mundo evangélico “gospel” do qual fui participante passivo por 30 anos estava começando a desmoronar.
   O que mais me impressiona ao relembrar estas coisas é a grande inocência com que eu nutria a expectativa de ver os problemas resolvidos… imaginava que algum líder cristão fosse tomar as rédeas de tanta loucuras, heresias, enganos, vaidades.
   Essa inocência acabou causando consequências inesperadas que marcaram a “personalidade” de meus textos: devo ter sido um dos primeiros do Brasil a apresentar a falsa religião professada pela idolatrada Igreja da Lagoinha e sua equipe de mercenários, o Diante do Trono.
   E, logo em seguida, fui mexer no vespeiro do intocável U2!
   Nunca havia imaginado que analisar fatos fosse algo tão ofensivo: de repente começaram a chover cartas-bomba, vinda dos milhares de fãs das duas bandas! O mais engraçado é que as pessoas “do mundo” (fãs do U2) eram bem menos ofensivos e ameaçadores que os “santificados” idólatras da Santa Paula Valadão.
   Nessa época, ainda sentia muito os efeitos de todo o terror psicológico que sofri como controlador de tráfego aéreo e, a cada questionamento que chegava, me angustiava até encontrar uma resposta bíblica convincente. Perdi algumas noites de sono por coisas que, hoje vejo, nunca foram realmente dignas de tanto zelo e preocupação.
   Porém se não fossem esses verdadeiros ataques, creio que nunca teria aprendido a confiar na Palavra de Deus como hoje confio, assim como me aperfeiçoo a cada dia em não ser tão ácido quanto algumas respostas que publiquei registram…
   E aí chegou um ponto em que cansei de ser alvo de gente sem base bíblica para se sustentar: entre 2007 e 2008 dei um tempo com as publicações e mergulhei de cabeça numa empresa de marketing multinível.
   As promessas para a vida financeira eram tão boas quanto os resultados que via na minha saúde, mas tenho certeza que o Senhor Deus não me deixou embarcar nessa onda à toa: aprendi muito nesse período, saindo pelas ruas vendendo garrafas de um suco que quase ninguém tinha ouvido falar.
   Era um verdadeiro desafio, mesmo com resultados comprovados e um produto tangível, convencer as pessoas de quão bom era aquele produto e aquele método de negócio… quantas vezes não saí frustrado de reuniões?
   Ainda assim galguei posições dentro da empresa, até o dia em que a maldita corrupção (tanto dos diretores brasileiros da empresa quanto de órgãos do governo) tirou a empresa do país. O produto é bom e continua vendendo mundo afora, em mercados cujo padrão de qualidade é infinitamente superior a esse nosso paisinho de… matéria fecal.
   Aprendi três lições importantíssimas:
  1. Se com um produto bom, palpável e consumível, convencer as pessoas é uma coisa difícil… não posso reclamar dos que resistem a se convencer em relação ao Senhor Deus.
  2. O melhor produto, com o melhor plano de negócios da melhor empresa… nada é tão sólido quanto a Palavra de Deus, pois só esta irá perdurar para todo o sempre!
  3. Método de negócio secular não pode e nem deve ser aplicado em igreja: quando me deparei com o modelo G-12 vi que os inescrupulosos definitivamente não sabem disso.
   Após esse curso mais do que prático de relações humanas, voltei à carga precisamente no dia 13 de novembro de 2008, inaugurando oficialmente este blog.
   Após dois anos sem conseguir nem olhar os e-mails, descobri que os ataques haviam diminuído e apareceram até algumas pessoas (ufa! Finalmente!) enxergando os pontos que desde o início tentei destacar. A interação dos grupos sociais me permitiu descobrir outras vozes que se levantavam contra a apostasia na internet.
   Conheci muita gente boa, mas também vi muita gente chegando com sede demais ao pote e se perdendo no meio do caminho: alguns por falta de conhecimento, outros por falta de firmeza na batalha contra a carne, outros em nome das “boas intenções” e da “humanidade”…
   Nunca me julguei melhor do que ninguém, mas depois de algum tempo comecei a ficar menos entusiasmado com as pessoas, principalmente os jovens, que chegavam cheios de vontade de fazer e acontecer. Acabei descobrindo que não se faz um Teóphilo da noite pata o dia…
   Talvez minha maior decepção ministerial tenha sido com uma pessoa que se apresentou como amiga e chegou até mesmo a me auxiliar em um momento de grande necessidade, mas que não foi cristã o suficiente para suportar uma exortação sem revelar o quão baixo e sujo poderia jogar: no final das contas fiquei sem entender se tinha maior amor pelo dinheiro, pela popularidade… ou se nunca passou de um servo de satanás se disfarçando para criar ainda mais confusão no meio de um público que pouco conhece da Palavra de Deus.
   No final das contas vejo que fui usado como um verdadeiro “trampolim”: revesti de credibilidade gente que não merece uma pataca furada! Admito que me arrependo por isso: não por possíveis perdas de lucro ou popularidade, mas por ter colaborado sem querer para que milhares de pessoas sejam manipuladas e feitas de trampolim (assim com fui) enquanto tiverem algo para ser extraído.
   Depois da verdadeira traição posta em prática pelo marqueteiro profissional, fiquei sem saber quem exatamente posso chamar de irmão, quem está disposto a ser mais fiel ao Senhor Deus e Sua Palavra do que às amizades e à popularidade… muitos revelaram que só aceitam seguir um cristianismo até o ponto que lhes seja conveniente! Esses, me perdoem… estou dispensando!
   Atualmente tenho consciência de que é inútil ficar apontando pequenos incêndios (pastor jogando sangue, pastor dentro de poço, igreja que unge qualquer coisa, batismo em tobogã…): todos esses absurdos fazem parte da apostasia profetizada na Bíblia e, portanto, irreversível! Seria absurdo, seria desnecessário, seria impossível… acho que, no final das contas, seria criancice ridícula ficar dando destaque a cada uma dessas discrepâncias que se revelam diariamente: além de não edificar, apenas aumentaria a confusão na cabeça das pessoas.
   Eventualmente acabo destacando algum fato noticioso, mas definitivamente me unir a multidão para gritar que “o rei está nu” é e será a cada dia mais raro: volto a lembrar que, no início, agi assim pensando que haveria solução para tais abominações.
   Tenho a certeza que as coisas só vão piorar e a cada dia me deparo com mais descaminhos, mais denominações que engolem lixo achando que é caviar, pregam uma prosperidade que não encontra respaldo bíblico, mudam com (ou sem) sutiliza a Verdade de Deus em mentira de satanás.
   Posso afirmar que o Senhor tem me moldado (não sem dor, não sem sofrimento) a cada dia, me amadurecendo para enxergar que Seu dia se aproxima e que Sua Palavra vai se cumprir com perfeição, afinal… Deus é Fiel!
   Esta seria uma postagem comemorativa, mas preferi publicá-la em uma data completamente solta, sem nada a ver com nada, justamente para não incorrer na desnecessidade de uma comemoração ou coisa parecida, pois então seria pura vaidade.
   Sou grato ao Senhor Deus pela singular oportunidade de ser o Teóphilo, assim como por cada testemunho que recebo, de pessoas que foram edificadas, de gente que passou a questionar as coisas através de uma visão bíblica… de pessoas que, mesmo fora de uma empresa eclesiástica, acabaram tendo a força de continuar fiéis e buscando praticar a Palavra em suas próprias vidas, provando que “ser cristão” de verdade não é só da boca para fora, mas algo que se tem de fazer a cada instante da vida!
   Agradeço também, especialmente, a meus colaboradores: Adail, Alfredo e Spirit TV; assim como não posso deixar de destacar algumas pessoas que têm se revelado verdadeiramente cristãs através do tempo e do testemunho: Ailton, Adelson, Araci, Armando, Auris, Corina, Gláucia, Márcia Gizella, Georges, Jeremias, Jordanny, Jorge, Herberti, Eliabe, Enoque Lima, José Geraldo, Flávio Eduardo, Neidy, Júlio Severo, Mario Persona, Mary Schultze, Nicodemos, Teville… há alguns outros ainda, mas essa lista começou a ficar maior do que eu esperava!
   Sei muito bem que não sou perfeito e peço perdão àqueles que não consegui responder, àqueles que esperavam um “sabe tudo” e só encontraram um homem normal e que, em nome da Verdade, prefere não se arriscar em terrenos e assuntos desconhecidos.
   Algumas pessoas têm reclamado da transparência do blog, da largura das colunas… acho que está chegando a hora de uma reformulação geral, não só no site e no blog, mas até mesmo no modo de ação: tudo o que contei nessa postagem não é nem um décimo do que pode (e começo a crer que deva) ser escrito em um livro: nunca fiz isso e não sei os caminhos a trilhar nesse processo… alguém me ajuda, pelo menos, com dicas?
   Mencionei acima e repito: sei que tem gente que não me suporta, mas fica sem jeito de pedir para deixar de ser “parceiro”… por favor, não se acanhem: a mensagem que prego é dura e só tende a desagradar cada vez mais as pessoas! Por isso, parafraseando “tropa de elite”, aquele que quiser… “pede pra sair”!!!
   Por outro lado, quem tiver interesse em parcerias, aqui, nos comentários dessa postagem, será um bom local para tal… desde que as parcerias sejam de CONTEÚDO PERTINENTE, ou seja, fanzocas da Lagoinha e outros diabos parecidos (inclusive pregadores da prosperidade), divulgadores de música gospel com letras “tortas”… nem precisam se dar ao trabalho de propor nada!
   Obrigado pela atenção e que o Senhor Deus continue protegendo e abençoando àqueles que O amam em espírito e em Verdade!

Related Posts with Thumbnails