17 de jan de 2010

A Vida, A Morte e O Senhor Deus

O TEXTO ABAIXO FOI ESCRITO SOB PERSPECTIVA ESTRITAMENTE BÍBLICA,
PARA O PÚBLICO QUE TEM NA BÍBLIA SUA REGRA DE FÉ E VIDA.

QUAISQUER OUTRAS OBRAS OU CITAÇÕES SERÃO APENAS CONSIDERADAS COMO "OBJETO A SER ANALISADO".
SE FOI EDIFICADO, COMPARTILHE!
EM QUAISQUER OUTRAS CONDIÇÕES: LEIA OBSERVAÇÕES NOS COMENTÁRIOS.
Cranio2a1
Uma das realidades mais desagradáveis para quem, como eu, assume o compromisso de falar e (se esforçar para) viver a Palavra de Deus é o constante risco de perder amigos. Sofro muito com isso e, por mais que tente evitar, acaba sempre surgindo uma situação delicada onde a única opção para não chocar a pessoa estimada seria a de abrandar ou omitir parte da Verdade… mas é possível agir assim diante da atual situação?
Logo após a postagem onde analiso a fidelidade do Senhor Deus em relação aos grandes desastres que estão ocorrendo e vão se intensificar, um jovem autor de blog que me acompanha desde o início do blog (participando ativamente e, por isso, considerado como amigo) se assustou com o peso da mensagem e acabou manifestando sua surpresa e desagrado:
Esperem! Deus estaria criando tragédias para matar suas criaturas?
Como me dói colocar as palavras de um amigo em vermelho, mas há explicação bíblica para satisfazer tal questionamento e é exatamente isso que veremos a partir de agora!
Logo no princípio, pouco depois da queda do homem por ter consumido o fruto da árvore do bem e do mal, a morte entrou neste mundo para ser uma de suas participantes mais ativas: é destino de TODO ser vivo, inclusive o homem, morrer. Assim tem sido, com pouquíssimas exceções, no decorrer das eras.
“Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram.” (Romanos 5:12)
O ser humano é um bicho tão ruim, mas tão ruim… que ainda no início dos tempos fez o Senhor Deus considerar seriissimamente a possibilidade de acabar logo com essa história:
“E viu o SENHOR que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente. Então arrependeu-se o SENHOR de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração. E disse o SENHOR: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito. Noé, porém, achou graça aos olhos do SENHOR.” (Gênesis 6:5-8)
A questão de tudo não ter acabado foi Noé… que no meio de tudo de ruim conseguiu não ir na onda da maioria e, só por isso, foi salvo do julgamento do Senhor contra a humanidade.
Desse episódio podemos depreender duas importantes lições:
1. Noé foi liberto de morrer no dilúvio, mas ainda assim veio a morrer mais tarde, no “tempo certo”:
“E viveu Noé, depois do dilúvio, trezentos e cinquenta anos. E foram todos os dias de Noé novecentos e cinquenta anos, e morreu.” (Gênesis 9:28-29)
2. Ao contrário do que muitos podem pensar, este mundo não mais vai terminar com águas e enchentes:
“E falou Deus a Noé e a seus filhos com ele, dizendo: E eu, eis que estabeleço a minha aliança convosco e com a vossa descendência depois de vós. E com toda a alma vivente, que convosco está, de aves, de gado, e de todo o animal da terra convosco; com todos que saíram da arca, até todo o animal da terra. E eu convosco estabeleço a minha aliança, que não será mais destruída toda a carne pelas águas do dilúvio, e que não haverá mais dilúvio, para destruir a terra. E disse Deus: Este é o sinal da aliança que ponho entre mim e vós, e entre toda a alma vivente, que está convosco, por gerações eternas. O meu arco tenho posto nas nuvens; este será por sinal da aliança entre mim e a terra. E acontecerá que, quando eu trouxer nuvens sobre a terra, aparecerá o arco nas nuvens. Então me lembrarei da minha aliança, que está entre mim e vós, e entre toda a alma vivente de toda a carne; e as águas não se tornarão mais em dilúvio para destruir toda a carne. E estará o arco nas nuvens, e eu o verei, para me lembrar da aliança eterna entre Deus e toda a alma vivente de toda a carne, que está sobre a terra. E disse Deus a Noé: Este é o sinal da aliança que tenho estabelecido entre mim e entre toda a carne, que está sobre a terra.” (Gênesis 9:8-17)
Satanás é tão sujo que transformou o símbolo da aliança de Deus no símbolo do homossexualismo… mas pior ainda é que inspira as mentes humanas a deixar de acreditar nesse pacto e passar a imaginar possibilidades de um novo dilúvio!
Há um filme, 2012, cuja análise minuciosa foi feita no “Apocalipse Total”, que apresenta a ideia de que este mundo, novamente, passaria por um dilúvio cuja solução seriam arcas high-tech com espaço somente para a nata econômica do planeta.
Para os roteiristas deste filme, os testemunhas de jeová e os preteristas… acho que o Senhor Deus mandou registrar uma ideia um pouco diferente dessa na Bíblia:
“Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão.” (2 Pedro 3:10)
Acho a maior falta de fé no poder de Deus essas pessoas que acham que este mundo é necessário para alguma coisa, pregam achando que isso aqui vai servir de base para algum tipo de estrutura melhor. Ecologia é uma questão de boa educação, convivência, conveniência e sobrevivência, mas mesmo que o planeta estivesse “zero bala”, ou seja, perfeitamente conservado, vocês acham que na hora do cumprimento da profecia acima… vocês acham que Deus deixará de ser fiel à Sua própria Palavra?
Julgo que já escrevi muito sobre as condições proféticas que serão verificáveis como indícios do retorno do Senhor Jesus Cristo e não pretendo repetir tudo nesta postagem. Para aqueles que pegaram o bonde andando e caíram de para-quedas neste blog, recomendo que pelo menos leiam “O Termômetro do Fim”, no site principal.
E é olhando para as passagens que profetizam os sinais e catástrofes que pergunto:
DESDE QUANDO TUDO ISTO JÁ ESTÁ REGISTRADO?
Esta pergunta é a resposta para a questão inicial, feita por meu amigo, pois o Senhor Deus NÃO ESTÁ CRIANDO mais nada! Tudo o que deveria ser já estava pronto: as falhas geológicas continentais, as encostas com sua vegetação original… o papel do homem, se é que teve, foi o de mero acelerador dos processos.
Sei que estou abusando dos ditos populares, mas guerra avisada não mata o aleijado! Tudo isto está registrado desde, pelo menos, 1900 anos atrás!!! Será que não foi tempo suficiente para que a humanidade se prevenisse? Será que, ao invés disso, vendo o tempo passar impunemente, o ser humano achou que Deus tenha deixado de existir e achou que pudesse assumir a posição de “senhor deste mundo”? E se, como “senhores”, a morte marca o nosso fim, logo tornamos a morte em senhora dos senhores…
Paramos de acreditar que existe um ser que controla a morte e a vida. Esquecemos que isto que tanto valorizamos e chamamos de “vida” não passou de um sopro d’Ele… e ainda nos achamos capazes de julgar o Criador como “perverso” ou “injusto”…
Me respondam: quando chegamos no final do filme da última sessão de cinema, é injusto que se retire aqueles que ainda estão no cinema achando que podem ficar mais um pouquinho?
Gente! Não só a sala vai fechar, mas todo o cinema será destruído!!! Não ficou ninguém das sessões (gerações) anteriores para contar a história… porque haveria de ficar alguém dessa? O que temos de melhor para merecer isso? Mas o Senhor Deus é tão bom que mandou registrar que alguns poderão sobreviver, vejam:
“Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados; Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade. E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória. Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória?” (1 Coríntios 15:51-55)
Não há “fórmula” indicando como ou quem vai ficar vivo, portanto aqueles que ouvirem o soar da ÚLTIMA trombeta podem ter a certeza de que não mais precisarão experimentar a morte! Mas mesmo os que “dormirem” no processo, podem ter a certeza de que ressuscitarão neste exato momento para participar do cumprimento desta profecia… ou seja:
“Nada temas das coisas que hás de padecer. Eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão, para que sejais tentados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: O que vencer não receberá o dano da segunda morte.” (Apocalipse 2:10-11)
Como o tempo para Deus é algo bem diverso do nosso modelo e como Apocalipse é um livro onde o futuro é tratado no pretérito, acho melhor não ficar tentando explicar esse negócio de “dez dias”, mas podemos ter a certeza de que a fidelidade à Verdade, pois Deus É A VERDADE, garantirá a vida eterna!
Não pensem que digo tudo isso como se morrer fosse tão banal quanto chupar um picolé, pois NÃO É!!! Há uma passagem na Bíblia que me intriga desde pequeno:
“Preciosa é à vista do SENHOR a morte dos seus santos.” (Salmos 116:15)
Vejam que não é “triste”, não é “dramática”, não é “sofrida”… é preciosa! Também não é “alegre”, não é “fácil” e muito menos “banal”… é preciosa!
Imagino que tal valor, tal… preciosidade, seja decorrente das diversas obras que um SANTO GENUÍNO possa realizar durante a vida e que, sem escapatória, terão seu final no momento em que o corpo morrer:
“E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo, Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação.” (Hebreus 9:27-28)
Tal raciocínio valoriza ainda mais o conceito de fazer tudo o que pudermos enquanto é tempo e vai contra o popular conceito dos “santos” que, supostamente continuariam atuando e intercedendo pelos vivos mesmo após a sua morte, já que:
“Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque na sepultura, para onde tu vais, não há obra nem projeto, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.” (Eclesiastes 9:10)
Esse é um assunto que se estenderia por páginas e páginas, mas creio que o raciocínio necessário já foi realizado: a vida e a morte que tanto valorizamos têm, com certeza, um outro aspecto aos olhos do Senhor Deus. O fato das profecias estarem se cumprindo e de que isso envolva a extinção da humanidade e do planeta do modo que conhecemos é algo que apenas pode ser compreendido por aqueles que enxergam com os olhos do espírito e mesmo para estes não é algo tão fácil de digerir.
Os que são carne e vivem pela carne vão continuar debatendo e se rebelando contra o Senhor até o último momento e destes… o destino já está igualmente traçado:
“Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.” (João 3:17-18)
E o mais paradoxal é que justamente estes que, por causa da morte se revoltam e blasfemam, vão ter seu final tão próximos a ela:
“E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras. E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte. / Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte.” (Apocalipse 20:13-14 / Apocalipse 21:8)
As profecias têm que se cumprir para que esse “ciclo” de morte e vida finalmente chegue ao final e todos aqueles que creram A Verdade (e não deturpações, superstições, misticismos, idolatrias…) possam estar junto ao Senhor Deus.
Eu não tenho noção real do que seja eternidade e imagino que nenhum ser humano, por suas características finitas, possa ter, mas tenho sempre em mente que não me importo nem um pouco em como será o paraíso: se esse mundo não presta e eu gosto tanto dele… imagina um lugar que vem sendo prometido pelo próprio Senhor Deus como perfeito!?!
Quem acompanha meus textos sabe que, neste mundo, batalho em defesa da fé genuína e posso garantir que lá no céu, já que não vou ter mais tanto trabalho, quero poder curtir pra valer! Quem leu meu testemunho sabe que, por verdadeiramente acreditar no Senhor Deus, O questiono pela certeza de uma resposta: não pensem que, se o céu for algo menos do que o prometido, eu vou ficar calado… a começar pela festança:
“E o SENHOR dos Exércitos dará neste monte a todos os povos uma festa com animais gordos, uma festa de vinhos velhos, com tutanos gordos, e com vinhos velhos, bem purificados. E destruirá neste monte a face da cobertura, com que todos os povos andam cobertos, e o véu com que todas as nações se cobrem. Aniquilará a morte para sempre, e assim enxugará o Senhor DEUS as lágrimas de todos os rostos, e tirará o opróbrio do seu povo de toda a terra; porque o SENHOR o disse. E naquele dia se dirá: Eis que este é o nosso Deus, a quem aguardávamos, e ele nos salvará; este é o SENHOR, a quem aguardávamos; na sua salvação gozaremos e nos alegraremos.” (Isaías 25:6-9)
Vai ser o maior churrascão!!!
Brincadeiras à parte, o que me importa agora não são os detalhes do porvir, mas a pregação da verdade e a edificação do corpo de Cristo neste mundo, exortando e auxiliando àqueles que serão salvos enquanto me é possível. O mais, O Senhor proverá!!!
Que o Senhor Deus nos proteja e o Espírito Santo nos console do intenso, porém breve sofrimento que provavelmente logo vai se instaurar neste planeta.

6 comentários:

Postar um comentário

                              ATENÇÃO!

   Fico feliz por você estar desejando registrar um comentário, porém peço que (principalmente caso vá praticar qualquer tipo de retaliação), pense bem antes de fazê-lo:.

   1. A partir de 22/07/2011 restringi (no intuito de impedir mesmo) os comentários neste formato (arcaico e nativo do blogger), pois estão relacionados às postagens antigas: o assunto pode até ser atual e pertinente, mas definitivamente não está no centro das atenções do autor.

   2. Este formulário só aparece para permitir a leitura dos comentários anteriores... já leu para ver se sua dúvida não foi respondida? Tem certeza que sua pergunta é inédita e exclusiva? Se for, então pode me enviar um e-mail:
teophilonoturno@gmail.com

   3. Provavelmente o que você leu foi baseado na Bíblia ou em fatos, NÃO em opiniões pessoais (busque referências bíblicas!!!). Se você "caiu de pára-quedas" aqui não comece a metralhar sem conhecer o posicionamento do autor através de seus outros textos, pois comentários descabidos e sem fundamentação serão desconsiderados!

   4. Sem dúvida o texto não contém ofensas pessoais e muito menos palavras torpes (não escreva ofensas, palavrões, bobagens...).

   5. Muito provavelmente você vai encontrar sérias dificuldades para apagar seus comentários daqui caso algum dia venha a se arrepender de tê-los feito: meu trabalho é registrar fatos e, depois que você pressionar o botão enviar, suas próprias palavras poderão testemunhar contra você.

   Obrigado pela atenção.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts with Thumbnails