19 de abr de 2009

O TEXTO ABAIXO FOI ESCRITO SOB PERSPECTIVA ESTRITAMENTE BÍBLICA,
PARA O PÚBLICO QUE TEM NA BÍBLIA SUA REGRA DE FÉ E VIDA.

QUAISQUER OUTRAS OBRAS OU CITAÇÕES SERÃO APENAS CONSIDERADAS COMO "OBJETO A SER ANALISADO".
SE FOI EDIFICADO, COMPARTILHE!
EM QUAISQUER OUTRAS CONDIÇÕES: LEIA OBSERVAÇÕES NOS COMENTÁRIOS.
    No meio de tantos afazeres decidi tirar uma tarde de sábado para namorar minha esposa: fomos ao cinema… e fiquei tão alarmado com o conteúdo do filme que saí da sala de exibição com este post quase pronto, só faltando transformar em registro escrito.
   “Knowing” (intitulado em sua versão brasileira como “Presságio”), estrelado por Nicolas Cage, é uma espécie de  Apocalipse deturpado: completamente sem perspectiva, sem salvação… sem Deus! Uma realidade onde os profetas são praticamente estuprados pelas revelações recebidas e, conforme até mesmo a revista Veja afirma, teria alguma coisa a ver com a Bíblia. Logo falaremos sobre isso e poderemos vislumbrar quem é o “deus” que inspirou esta obra.
   Antes de prosseguir e para aqueles que pretendem assistir ao filme, sugiro que não continuem lendo, pois esta análise será repleta de “spoilers”, ou seja, o que direi irá revelar algumas das “surpresas” espalhadas pelo enredo.
   O filme inteiro se baseia no conceito de que alguém pode fazer revelações adicionais à Bíblia e, dessa forma, contrariar completamente a Palavra de Deus. Para explicar o que seriam e refutar as “revelações adicionais” temos:
   "Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema."  (Gálatas 1:8)
   "Que não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o dia de Cristo estivesse já perto."  (II Tessalonicenses 2:2)
   "Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido."  (Mateus 5:18)
  “Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro; e, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro.” (Apocalipse 22:18-19)
   E sobre contrariar a Palavra de Deus temos:
   "Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos que estão no céu, nem o Filho, senão o Pai."  (Marcos 13:32)
   Logo podemos afirmar que as supostas discussões “cristãs” que poderiam ser geradas a partir desse filme têm sua nascente apodrecida e calcada em doutrina espúria e carnal, senão maligna.
   O autor faz questão de embutir passagens bíblicas na memória de qualquer um que vá assistir a esse filme, até mesmo na de um completo desconhecedor da Bíblia: Ezequiel 1 é mencionado por muitos como um “ponto alto” da produção, porém qualquer um que conhecer um pouquinho mais da Bíblia vai identificar a apresentação completamente deturpada de Mateus 24:29 + Lucas 21:26; uma citação pra lá de confusa de I Coríntios 12; a clara e total indução ao cumprimento de Apocalipse 6:13-16 e, ao final do filme, temos a realização cinematográfica do que está descrito em II Pedro 3:10-13… mas com gravíssimas divergências do quadro profético bíblico completo.
   O personagem principal é filho de um pastor e isto supostamente o tornaria alguém com certo nível de conhecimento da Palavra, capaz de ter optado por um universo regido pela coincidência caótica contra a existência de um Criador que tudo saiba e governe. No meio do filme podemos ver que esse pai-pastor deve ser um desses atuais líderes de meia tigela que andam por aí sem base bíblica argumentativa para nada: ele simplesmente aceita os fatos biblicamente discordantes sem o mínimo questionamento! Quem criou este enredo sem dúvida fez este personagem fraco naquela que deveria ser sua maior habilidade, o conhecimento da Bíblia, para poder minar a fé daqueles que já tem pouca. Ou este tal “pastor” desconhece ou ele não crê na plenitude da Palavra de Deus, pois ao invés de questionar Deus pela ausência do cumprimento de I Tessalonicensses 4:13-18 e 5:1-3 (… e isso só para começar!) se entrega docilmente ao holocausto. Dadas todas estas características, esse é o personagem mais verossímil que aparece no filme!
    Me perdoem os contestadores de plantão, mas crer também é pensar e, na “realidade alternativa” onde ocorre este filme, podem jogar Deus e a Bíblia no lixo, pois o santo nome de Jesus Cristo só serviu para aparecer lá no finalzinho do filme, escrito em um veículo danificado e abandonado no meio da multidão desesperada e já inexorávelmente destinada ao extermínio. Estava escrito “Jesus é o caminho, a verdade e a vida”… são poucos segundos de exibição, mas sem sombra de dúvida foi intencionalmente ali colocado para mostrar justamente a inutilidade, a impotência, a impossibilidade de alterar o destino da humanidade mediante aquela fé. Se isso não é escárnio, não sei mais o que poderia ser.
    A questão dos “anjos” também me surpreendeu, pois serviu para reforçar ainda mais minha tese de que absolutamente toda manifestação alienígena é demoníaca. Leiam o artigo original e notem as mesmíssimas características que já citei sendo apresentadas no decorrer deste filme e, para a “genial” conclusão, só consigo pensar em uma passagem bíblica:
   "E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz."  (II Coríntios 11:14)
   Passei um pedaço do domingo dando um jeito de arrumar as imagens ao lado, mas vou deixar para fazer uma versão estendida e detalhada desta análise lá no site principal muito em breve, pois acabei sendo surpreendido por detalhes que não se consegue visualizar no cinema e que, quando fazemos uma observação minuciosa, saltam aos olhos. Aguardem…
   E tem cristão se emocionando com o vôo dos demônios ao levar as crianças… e nem percebem a simbologia dos “lindos” coelhinhos brancos. Aliás, é “lindo” ver o desprendimento de um pai entregar seu filho para demônios em nome da “sobrevivência”… é um ato tão altruísta, tão magnânimo! Ou será que não passa de mais um condicionamento mental necessário ao governo que virá em breve sobre o mundo?
   Não vou me estender muito mais e a “emocionante” conclusão com o “novo céu” e a “nova terra” é um dos golpes emocionais mais sujos que existem, pois é uma imagem linda e uma esperança de renovação para a humanidade… mas… cadê o julgamento de Apocalipse 20:12-13? Cadê o fim da morte (também mencionado em Isaías 25:8) e do inferno de Apocalipse 20:14? Cadê tudo o que foi descrito em Apocalipse 21 e 22? Onde esteve o anticristo? Onde ocorreu a abertura dos selos e o toque das trombetas? Meu Senhor e Salvador Jesus Cristo não retornou conforme prometeu em Mateus 24:30, Marcos 13:26 e Marcos 14:62?
   Saí do cinema observando como o inimigo de nossas almas é sagaz: apresenta seu “evangelho” com imagens vívidas e som dolby surround! Entranha sua mensagem no consciente e no subconsciente das multidões com recursos tão agradáveis aos sentidos!
   Quem iria preferir ler a Bíblia? Que emoções e revelações podem estar contidas num livro escrito há mais de dois mil anos? Fiquei observando as expressões de felicidade estampadas pela ex-platéia e compreendi mais uma vez que meu papel não é ir junto com a correnteza: admito que sou relutante e não gosto nem um pouco disso, mas a cada dia sinto a confirmação de que fui separado para remar contra todas as marés… tanto as de “dentro” quanto as de fora: cheguei em casa e agora concluo minha análise desta obra de cunho totalmente anticristão e demoníaco, que serve apenas para afastar as pessoas do verdadeiro conhecimento do Deus Vivo e do amor do Senhor Jesus Cristo.
   Desse “Knowing” oferecido por Hollywood eu declino sem arrependimento, preferindo mais o oferecido pela Bíblia:
   "And ye shall know the truth, and the truth shall make you free."  (John 8:32)
   Gente! Os tempos estão se cumprindo e vocês querem ficar uivando dentro das igrejas, sentindo o mover de um espírito que não age de acordo com a Palavra de Deus? Vocês querem viver e sentir um amor pernicioso e permissivo como se fosse o amor recomendado biblicamente? Posso apenas cumprir meu papel de alertar e exortar… as conclusões são todas suas!
   Que o Senhor nos proteja dos ataques cada dia mais ferozes do inimigo, abençoando a cada servo verdadeiro com saúde e sabedoria!

18 comentários:

Postar um comentário

                              ATENÇÃO!

   Fico feliz por você estar desejando registrar um comentário, porém peço que (principalmente caso vá praticar qualquer tipo de retaliação), pense bem antes de fazê-lo:.

   1. A partir de 22/07/2011 restringi (no intuito de impedir mesmo) os comentários neste formato (arcaico e nativo do blogger), pois estão relacionados às postagens antigas: o assunto pode até ser atual e pertinente, mas definitivamente não está no centro das atenções do autor.

   2. Este formulário só aparece para permitir a leitura dos comentários anteriores... já leu para ver se sua dúvida não foi respondida? Tem certeza que sua pergunta é inédita e exclusiva? Se for, então pode me enviar um e-mail:
teophilonoturno@gmail.com

   3. Provavelmente o que você leu foi baseado na Bíblia ou em fatos, NÃO em opiniões pessoais (busque referências bíblicas!!!). Se você "caiu de pára-quedas" aqui não comece a metralhar sem conhecer o posicionamento do autor através de seus outros textos, pois comentários descabidos e sem fundamentação serão desconsiderados!

   4. Sem dúvida o texto não contém ofensas pessoais e muito menos palavras torpes (não escreva ofensas, palavrões, bobagens...).

   5. Muito provavelmente você vai encontrar sérias dificuldades para apagar seus comentários daqui caso algum dia venha a se arrepender de tê-los feito: meu trabalho é registrar fatos e, depois que você pressionar o botão enviar, suas próprias palavras poderão testemunhar contra você.

   Obrigado pela atenção.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts with Thumbnails