22 de abr de 2009

Analisar x “Falar Mal” e Chocarrices

O TEXTO ABAIXO FOI ESCRITO SOB PERSPECTIVA ESTRITAMENTE BÍBLICA,
PARA O PÚBLICO QUE TEM NA BÍBLIA SUA REGRA DE FÉ E VIDA.

QUAISQUER OUTRAS OBRAS OU CITAÇÕES SERÃO APENAS CONSIDERADAS COMO "OBJETO A SER ANALISADO".
SE FOI EDIFICADO, COMPARTILHE!
EM QUAISQUER OUTRAS CONDIÇÕES: LEIA OBSERVAÇÕES NOS COMENTÁRIOS.
   Esse texto NÃO É dedicado exclusivamente ao Ednelson, que muito cordialmente me questionou sobre o tema “exposição”. Juntamente com a resposta  dele vou aproveitar para registrar um pouco de tudo o que ocorreu comigo até que chegasse aqui: escrevendo, agindo e respondendo dessa forma.
    No dia em que postei a “loba uivante”, tive oportunidade de ler uma excelente postagem no blog do Rodrigo Melo. O texto me fez refletir e acabei registrando um comentário:

   Nessa minha jornada como escritor de sites e blogs pude aprender claramente a diferença entre analisar e falar mal.
   A análise leva a uma crítica construtiva, chega até ao ponto de uma exortação, mas visa o bem, o aprimoramento, a correção de erros.
   Já quando se fala mal... são chamas de vaidades acesas e alimentadas por egos que visam a aniquilação e a vergonha do alvo.
   A grande questão é que as pessoas não sabem distinguir a diferença entre estas duas formas de criticar e sentem-se ofendidas quando analisadas e não enxergam sua própria destrutividade quando falam mal!
   Aprendi a analisar com base na Bíblia:
   "Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça." (João 7:24)
   Não nos interessa se alguém é feio, careca, barrigudo ou fedorento... mas se for apóstata, herege, deturpador da Palavra, condutor de pessoas ao erro, aí não tem como evitar uma outra recomendação bíblica:
   "Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais." (I Coríntios 5:11)
   Hoje me deparei com esta tênue linha entre essas duas características para críticas ao produzir um vídeo, pois me deparei com uma dupla crítica, ou seja, a análise acabava falando mal do objeto: neste caso, uma mulher desafinada.
   O que fiz para solucionar? Aprendi técnicas de edição digital de vídeo: tirei a cor, dei um “flip” horizontal e cobri as feições de seu rosto!!!
   É uma análise DO ATO e não da pessoa!

   No início da minha “carreira” eu fui alguém que se assustava com palavras de qualquer pessoa, mesmo aqueles que nem tinham uma argumentação válida: qualquer mensagem me deixava preocupado, me fazia perder o sono! De repente, começaram a aparecer pastores, guerreiros… gente renomada chegando ao ponto de, até mesmo, me ameaçar pelos mais diversos motivos.
   Eu não havia sido moldado para lidar com essas abordagens e, do jeito que eu era, isso tudo me consumia, me deixava depressivo… a ponto de eu ter largado tudo por dois anos.
   Não duvido que tudo o que ocorreu em minha vida foi proporcionado pelo Senhor no intuito de me moldar, de me amadurecer e preparar para continuar a cumprir este ministério para o qual sou capacitado, mesmo ficando desgostoso algumas vezes. Detesto ver coisas onde pouca gente vê (enquanto todos saem contentes de uma sessão de cinema, eu saio horrorizado); detesto ter que falar o que a maioria das pessoas não gosta de falar porque acham que, ao encobrir, estarão deixando de ser “amorosos”…
   Mas a graça de Deus é multiforme e essa é a forma através da qual tenho sido usado para alertar os eleitos para que não venham a perecer por falta de conhecimento: não sou líder, não sou pastor… me vejo como uma sirene de alerta que soa de forma inconveniente quando muitos prefeririam que eu parasse ou, pelo menos, soasse mais “convencionalmente”.
   Se eu tivesse que voltar ao mundo digital para copiar o que alguém já está fazendo atualmente, seria melhor que permanecesse ausente!
   Respeito críticas, ainda mais aquelas fundamentadas na Palavra… mas definitivamente não estou aqui batendo palma para malucos dançarem, uivarem ou comerem chocolate: aqueles que me tratam com respeito, têm respeito em retorno.
   Aos demais… ofereço a Palavra sem muitos floreios.
  Que o Senhor Deus continue nos protegendo e abençoando com saúde e sabedoria!

Categories:

8 comentários:

Postar um comentário

                              ATENÇÃO!

   Fico feliz por você estar desejando registrar um comentário, porém peço que (principalmente caso vá praticar qualquer tipo de retaliação), pense bem antes de fazê-lo:.

   1. A partir de 22/07/2011 restringi (no intuito de impedir mesmo) os comentários neste formato (arcaico e nativo do blogger), pois estão relacionados às postagens antigas: o assunto pode até ser atual e pertinente, mas definitivamente não está no centro das atenções do autor.

   2. Este formulário só aparece para permitir a leitura dos comentários anteriores... já leu para ver se sua dúvida não foi respondida? Tem certeza que sua pergunta é inédita e exclusiva? Se for, então pode me enviar um e-mail:
teophilonoturno@gmail.com

   3. Provavelmente o que você leu foi baseado na Bíblia ou em fatos, NÃO em opiniões pessoais (busque referências bíblicas!!!). Se você "caiu de pára-quedas" aqui não comece a metralhar sem conhecer o posicionamento do autor através de seus outros textos, pois comentários descabidos e sem fundamentação serão desconsiderados!

   4. Sem dúvida o texto não contém ofensas pessoais e muito menos palavras torpes (não escreva ofensas, palavrões, bobagens...).

   5. Muito provavelmente você vai encontrar sérias dificuldades para apagar seus comentários daqui caso algum dia venha a se arrepender de tê-los feito: meu trabalho é registrar fatos e, depois que você pressionar o botão enviar, suas próprias palavras poderão testemunhar contra você.

   Obrigado pela atenção.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts with Thumbnails